HomeIsraelA Força De Defesa Israelense (IDF) cometeu crime de guerra ao aniquilar...

A Força De Defesa Israelense (IDF) cometeu crime de guerra ao aniquilar Hamas?

Algumas semanas atrás, um desentendimento conflituoso e físico relativamente pequeno entre as forças de segurança israelenses e manifestantes palestinos agressivos foi a resposta de ambos os lados para justificar seus atos mediante circunstâncias religiosas, políticas e territoriais.

YOUSSEF MASSOUD/AFP via Getty Images)

Entretanto, o estopim sangrento veio após o grupo Hamas disparar mais de 1800 foguetes contra várias cidades israelenses, assim o Exército Israelense reagiu aniquilando diversos complexos de bases terroristas, pontos de lançamentos do Hamas e regiões comando e controle na faixa de Gaza.

Assim como em toda guerra, pessoas inocentes serão ceifadas, assim como construções serão varridas por ataques orquestrados.

Blindados Merkava 4. AFP

No dia 14 de maio, a Força de Defesa de Israel (IDF) havia publicado em suas redes sociais oficiais de que suas tropas aéreas e terrestres estavam prestes a avançar e atacar em solo a Faixa de Gaza, anúncio globalmente divulgado por várias mídias.

Havia indícios realmente de que o exército israelense havia lançado uma possível invasão terrestre do território, inclusive um tweet do Exército chamou a atenção dizendo:

“tropas aéreas e terrestres da IDF estão atualmente atacando na Faixa de Gaza”, o que coincidiu exatamente com o início abrupto de uma nova rodada sustentada de artilharia e ataques aéreos, o que levou a mídia e canais do setor militar a relatar uma guerra terrestre em curso.

AFP 2021 / MENAHEM KAHANA

Foram vistos blindados obuseiros de 155 mm e blindados de combate principal Merkava de Israel operando na fronteira.

Corte Criminal Internacional

Alguns analistas consideram a comunicação oficial da IDF como falsa e uma fraude, pois não ocorreu realmente, mas lançou ataques aéreos em vez disso, o que poderia afetar sua credibilidade na Corte Criminal Internacional (ICC), onde está enfrentando investigação de crimes de guerra, de acordo com jornais no Oriente-Médio.

Entretanto, anunciar uma operação seria dar ao inimigo margens para novas estratégias de combate e criar obstáculos como emboscadas e ataques concentrados em determinado ponto de ancoragem israelense, seria desastroso, mas não o fim da guerra.

More Than 30 Dead in Gaza and Israel as Fighting Quickly Escalates - The New York Times

Em vez de fazer o que disseram que fariam, as IDF permaneceram em Israel, e certamente o anúncio da invasão por parte da IDF tinha como objetivo conduzir os combatentes do Hamas para sua rede de túneis e, em seguida, bombardear e aniquilar os corpos terroristas dentro dos túneis de Gaza.

Estima-se que cerca de 150 alvos terrestres de infraestrutura subterrânea, aqueles túneis já conhecido no norte de Gaza, foram atacados, são redes de túneis conhecidos como “metrô do Hamas”.

IDF

 

O Coordenador Especial das Nações Unidas para o Processo de Paz no Oriente-Médio, Tor Wennesland, twittou: “Pare o fogo imediatamente. Estamos nos encaminhando para uma guerra em grande escala”.

Enquanto isso, a promotora-chefe do Tribunal Criminal Internacional, Fatou Bensouda, disse que está de olho na situação para possíveis crimes de guerra que possam ser cometidos. Os especialistas esperam que seu aviso atue como um impedimento.

A Corte está observando com grande preocupação a escalada da violência na Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, bem como dentro e ao redor de Gaza, e a possível prática de crimes sob o Estatuto de Roma.

A IDF anunciou nessa segunda-feira, 17 de maio, o sucesso da operação aérea sobre redes de túneis terroristas em toda a Gaza, e afirmou que 15 km de sistema de túnel do Hamas foram aniquilados durante a noite.

Os planos de Israel deram certos, a mídia marrom e tendenciosa sofreu exatamente aquilo que opera e trabalha diariamente, informações falsas e manipuladoras.

REUTERS/Mohammed Salem

Ao comunicar a possível invasão terrestre, a mídia foi usada para enganar o Hamas a pensar que uma invasão terrestre havia iniciado, plano tático certeiro, pois os terroristas se deslocaram para os túneis até então secretos como ratos fugindo do gato, posteriormente sofreram uma aniquilação total da fúria e fogo israelense.

Atualmente, o presidente da Corte Internacional de Crimes de Guerra é um polonês, Piotr Hofmański, e como tal dificilmente tampará seus olhos e ouvidos do passado, onde judeus foram vistos como animais e sofreram aniquilação em massa da Alemanha e da União Soviética durante a Segunda Grande Guerra.


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Felipe Moretti
Analista militar com foco em mídia de streaming, com experiência superior a 4 anos em plataformas como o YouTube e Revistas Eletrônicas, no qual é fundador e administrador do canal Área Militar. Possui capacidade técnica para a colaboração e análises em assuntos que envolvam os meios de preservação e manutenção da vida humana, em cenários de paz ou conflito.
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!