HomeRússia"A Rússia defenderá firmemente seus interesses", Putin durante Dia da Vitória

“A Rússia defenderá firmemente seus interesses”, Putin durante Dia da Vitória

O Dia da Vitória marca a rendição da Alemanha à União Soviética em 1945. Tornou-se o fim da Grande Guerra Patriótica para a URSS, que perdeu cerca de 25 milhões de cidadãos em quatro anos de combates.

Curiosamente, até seu 20º aniversário (9 de maio de 1965), o Dia da Vitória não era um feriado importante, ao contrário, por exemplo, de 1º de maio, considerado um dia de trabalho.

Além dos aniversários de 1965 e 1985, as comemorações do Dia da Vitória na União Soviética não contaram com desfile militar. Essa tradição começou em 1995.

Parada militar russa em 24 de junho de 2020. EPA/Ramil Sitdikov

Em outubro de 2012, o primeiro-ministro, Dmitry Medvedev, assinou um decreto que estenderia as comemorações do dia da vitória de quinta-feira, 9 de maio de 2013, para domingo, 12 de maio de 2013.

A comemoração do Dia da Vitória neste ano exalava expectativa entre os oficiais russos e o ocidente pela trajetória de anúncios do Ministério da Defesa da Rússia sob o possível lançamento de seis embarcações de guerra e submarinos.

Kremlin.ru

Porém, quem tomou os holofotes mais uma vez foi o presidente russo Vladimir Putin que diante de sua nação prometeu que a Rússia defenderá “firmemente” os interesses nacionais e denunciou o retorno da “russofobia”, já que o país comemorou o 76º aniversário da vitória na Segunda Guerra Mundial.

Centenas de veículos militares e milhares de soldados varreram a capital da Rússia nos dias anteriores ao grande desfile do Dia da Vitória em Moscou, para mostrar uma Rússia mais fortalecida, conservadora e bélica no atual cenário globalista.

O discurso de Putin para milhares de soldados e veteranos na Praça Vermelha ocorreu no momento em que as tensões recentes entre Moscou e o Ocidente relembraram a Guerra Fria, muito se deve ao atual conflito na Ucrânia e uma trajetória de escândalos, envenenamentos e espionagem na Europa.

Além do mais, as comemorações do domingo ocorreram em um momento em que a Rússia, nas últimas semanas, viu seus diplomatas serem expulsos de várias nações europeias por causa dos escândalos de espionagem, enquanto os Estados Unidos e a União Europeia impuseram novas sanções a Moscou pelo tratamento do crítico do Kremlin, Alexei Navalny, e por alegações ataques cibernéticos.

“O povo soviético manteve seu juramento sagrado, defendeu a pátria e libertou os países da Europa da peste negra”, disse Putin à multidão.

Complementando seu discurso intenso, Putin disse que “a Rússia defende consistentemente o direito internacional. Ao mesmo tempo, defenderá firmemente os interesses nacionais para garantir a segurança do povo russo”.

Putin também condenou o que chamou de um retorno gradativo das ideologias da época, quando “slogans de superioridade racial e nacional, de anti-semitismo e russofobia se tornaram cada vez mais cínicos”.

Seu discurso ocorreu no início de um desfile anual que mostra equipamentos militares circulando pelas ruas de Moscou.

Mais de 12.000 militares participaram do desfile de domingo, 09 de maio, bem como cerca de 190 dispositivos militares e 76 caças e helicópteros de combate.

Os desfiles do Dia da Vitória, que só se tornaram um evento anual após o colapso da União Soviética em 1991 e assumiram importância crescente na projeção do poder militar renovado da Rússia durante as duas décadas de Putin no poder, também ocorreram no domingo em dezenas de cidades em todo o país.

Cerca de 69% dos russos veem o Dia da Vitória como o feriado mais importante do calendário, foi o que mostrou uma pesquisa recente, além de um terço dos entrevistados mencionar que participaria das comemorações, enquanto um quinto disse que assistiria pela televisão.

A Rússia reuniu no mês passado 100.000 soldados perto da fronteira com a Ucrânia e na Crimeia, seu maior acúmulo desde 2014, embora tenha rapidamente anunciado uma redução no que muitos viram como um teste para o novo presidente dos EUA, Joe Biden.

O discurso de Putin foi forte e mostrou quem manda no Leste Europeu, apesar da OTAN estar cada vez mais transfixando fronteiras marítimas, aéreas e terrestres na região, impondo riscos à segurança e defesa de uma Rússia mais desenvolvida em meios de artilharias hipersônicas e posições estratégicas consideráveis pela região.

TASS, Área Militar

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Felipe Moretti
Analista militar com foco em mídia de streaming, com experiência superior a 4 anos em plataformas como o YouTube e Revistas Eletrônicas, no qual é fundador e administrador do canal Área Militar. Possui capacidade técnica para a colaboração e análises em assuntos que envolvam os meios de preservação e manutenção da vida humana, em cenários de paz ou conflito.
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!