HomeOriente-médioAtaque de drone misterioso neutraliza líder do terrorismo islâmico na Síria

Ataque de drone misterioso neutraliza líder do terrorismo islâmico na Síria

Em 20 de setembro, foi relatada uma explosão na rodovia entre as cidades de Idlib e Binnish, inicialmente atribuìda a artilharia ou a alguma operação especial da Síria com apoio da Rússia.

Um veículo que supostamente era um “Kia Rio” foi destruído como resultado do ataque de um drone inicialmente não identificado. Porém, um UAV de ataque americano MQ-9 foi localizado e spoteado na área no momento do ataque.

De acordo com fontes locais, o ataque resultou em várias vítimas civis feridas e o carro pegou fogo, porém não foi relatado sobre quantidade de mortos e feridos.

De acordo com alguns relatórios não confirmados, o ataque do drone pode ter como alvo dois líderes do grupo militante Houras al-Din, ligado à Al-Qaeda, o xeque Abu al-Bar’a al-Tunisi e o comandante militar Abu Hamzah al-Yamani.

Ambos foram anteriormente alvos de tentativas de assassinato fracassadas. Abu al-Bara al-Tunisi sobreviveu a uma tentativa de assassinato na cidade de Idlib em 21 de março de 2020. Por sua vez, Abu Hamzah al-Yamani foi supostamente alvo de um drone dos EUA na cidade de Idlib em 14 de setembro de 2020.

Nesse ataque bem sucedido do dia 20 de setembro, os observadores internacionais que estão na região estariam quase unânimes em atribuir a ação aos EUA, devido ao fato de um drone MQ9 Reaper ter sido spoteado nos dias anteriores sobrevoando a região.

Se os relatos sobre o assassinato de Abu al-Bar’a al-Tunisi e Abu Hamzah al-Yamani se tornarem verdadeiros, isso seria um sucesso significativo da coalizão internacional liderada pelos EUA em sua tentativa de apoiar outra Al-Qaeda- grupo afiliado de Hay’at Tahrir al-Sham, já que Houras al-Din é um de seus adversários em Idlib, na Síria.

Ironicamente, fontes ligadas aos grupos terroristas que fornecem informações ao SOHR (Syrian Observatory of Humam Rights Watch) alegam que o ataque contra líderes das facções islâmicas também podem ter origem em uma ação de “queima de arquivo” para trocar as lideranças dos grupos que eventualmente não se submetem à liderança da Turquia na região.

Temos que lembrar que a Turquia opera drones constantemente na região e alguns de seus modelos são muito parecidos com os operados pelos EUA, o que pode ocasionar errors de identificação por leigos.

A cautela na avaliação desse caso e de outros ataques com drones atribuídos aos EUA, Rússia ou Turquia deve ser avaliada com cautela, pois atualmente existem fortes indícios de que nações como o Irã e também a Turquia tem interesses em efetuar ataques “false flag” para justificar suas presenças e intervenções no terreno.

  • Com informações SANA Syria, SOHR (Syrian Observatory of Humam Rights Watch) e STFH Analysis & Intelligence, via redação Orbis Defense Europe/Genebra.


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!