HomeOriente-médioBiden ordena ataques dos EUA contra 'milícias apoiadas pelo Irã' na Síria

Biden ordena ataques dos EUA contra ‘milícias apoiadas pelo Irã’ na Síria

O presidente americano Joe Biden autoriza ataques de retaliação com drones contra células terroristas financiadas pela Guarda Revolucionária do Irã dentro do extremo Leste da Síria, na região de Deir Ezzor.

O presidente Joe Biden ordenou na terça-feira, 23 de agosto, ataques aéreos no leste da Síria visando instalações usadas por milícias apoiadas pelo Irã, disse um porta-voz militar oficial dos EUA.

Os ataques na província de Deir Ezzor, rica em petróleo, “visaram instalações de infraestrutura usadas por grupos afiliados à Guarda Revolucionária Islâmica do Irã”, disse o porta-voz do Comando Central (CENTCOM), coronel Joe Buccino, em comunicado.

Buccino disse que esses “ataques de precisão têm como objetivo defender e proteger as forças dos EUA de ataques como os de 15 de agosto contra o pessoal militar e de inteligência por grupos apoiados pelo Irã”, quando vários drones atacaram um posto avançado de forças antijihadistas lideradas pelos EUA sem causar quaisquer vítimas.

Centenas de tropas americanas estão posicionadas no nordeste da Síria como parte de uma coalizão focada no combate aos remanescentes do grupo Estado Islâmico.

Os ataques aéreos de terça-feira atingiram nove bunkers em um complexo usado para armazenamento e logística de munição.

Os militares dos EUA pretendiam originalmente atingir 11 dos 13 bunkers do complexo, mas cancelaram os ataques em dois depois que grupos de pessoas foram vistos perto deles, e uma avaliação inicial indica que ninguém havia sido morto.

As forças dos EUA “tomaram ações proporcionais e deliberadas destinadas a limitar o risco de escalada e minimizar o risco de baixas”, disse o coronel no comunicado do Centcom.

Não houve confirmação imediata dos ataques dos EUA pela mídia estatal síria.

O ataque ocorreu no mesmo dia em que a mídia estatal iraniana disse que um general da Guarda Revolucionária “que estava em uma missão na Síria como conselheiro militar” havia sido morto no domingo.

Os relatórios não dizem como o general foi morto, apenas descrevendo-o como um “defensor do santuário”, termo usado para aqueles que trabalham em nome do Irã na Síria ou no Iraque.

O Irã diz que desdobrou suas forças na Síria a convite de Damasco e apenas como conselheiros. O Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC) é o braço ideológico das forças armadas iranianas e está na lista negra como um grupo terrorista pelos Estados Unidos.

Patrocinado por Google

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR 

CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!