Ciência e Tecnologia – A Terra entrou em território desconhecido: a temperatura do planeta está aumentando e ninguém sabe por quê

Os investigadores acreditam que se o sistema climático do planeta não conseguir estabilizar antes de Agosto, enfrentaremos um futuro incerto.

Nos últimos 10 meses, a Terra tem estabelecido cada vez mais recordes climáticos: Março de 2024 tornou-se mais uma vez o mais quente já registado. Além disso, nos últimos 12 meses, a temperatura média global do planeta excedeu os níveis pré-industriais em mais de 1,5 Celsius, escreve Futurismo.

Como resultado, os cientistas chegaram à conclusão de que o período mais quente dos últimos 100 mil anos começou na Terra. O mais assustador é que os cientistas ainda não conseguem explicar esta súbita ebulição do planeta, e também não conseguem prever que futuro aguarda a humanidade e o planeta – na verdade, a Terra entrou em “território desconhecido”.

Em foco. Surgiram tecnologias Canal de telegrama. Inscreva-se para não perder as últimas e emocionantes notícias do mundo da ciência!

Causas da fervura da Terra

Os cientistas ambientais estão constantemente tentando entender o que causa um aumento tão acentuado na temperatura da Terra. Anteriormente, o El Niño, que domina o Oceano Pacífico e perturba o padrão regular do vento, levando a um clima excepcionalmente quente, foi considerado o principal culpado pela ebulição do planeta. Observe que esse fenômeno é recorrente e ocorre a cada 2 a 7 anos.

Infelizmente, de acordo com Gavin Schmidt, diretor do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA, o efeito El Niño não é mais suficiente para explicar o que está acontecendo com o sistema climático da Terra. Se a onda de calor não estabilizar até Agosto de 2024, quando o El Niño diminuir, o mundo estará num “território desconhecido”.

Se isto acontecer, só pode significar uma coisa: o aquecimento do planeta já está a alterar fundamentalmente o funcionamento do sistema climático, e isto está a acontecer muito mais cedo do que os cientistas esperavam.

Emissões perigosas

A solução para o problema climático da Terra continua a ser “simples”: basta reduzir radicalmente as emissões globais de gases com efeito de estufa. No entanto, como mostra a prática, isto é extremamente difícil de fazer – neste momento, as emissões de gases com efeito de estufa, infelizmente, estão apenas a aumentar.

As estatísticas da base de dados Carbon Majors indicam que entre os principais “destruidores do nosso planeta” existem apenas 57 empresas industriais e governamentais, que respondem pela maioria das emissões perigosas. Muitas delas são empresas petrolíferas pertencentes a investidores e ao Estado.

Simplesmente “educar as massas” pode ser um começo no combate à crise climática da Terra, mesmo que a maioria das pessoas não esteja preparada para ouvir a “previsão assustadora”, segundo Bill McGuire, professor de riscos geofísicos e climáticos na University College London.

Observe que hoje não só a temperatura em terra atingiu temperaturas incríveis, mas também a superfície do oceano, que está literalmente fervendo, por isso, devido à atividade humana, toda a vida no oceano está ameaçada.

Anteriormente Foco escreveu sobre como algumas das maiores baleias se perderam no oceano: para onde foram os gigantes marinhos?

Patrocinado por Google

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS