Ciência e Tecnologia – Daenerys perdeu seus filhos: os “dragões” cegos que viviam no subsolo fugiram para a superfície

Criaturas estranhas começaram a deixar suas cavernas subterrâneas em massa e passam muito tempo na superfície.

As salamandras subterrâneas, também conhecidas como olmos (Proteus anguinus), que antes se pensava viverem exclusivamente no subsolo, nas suas cavernas subaquáticas, passam uma quantidade surpreendente de tempo acima do solo. Num novo estudo, os cientistas notaram criaturas emergindo dos seus esconderijos no norte da Itália, escreve IFL Ciência.

Essas criaturas bizarras já foram consideradas dragões. Eles passaram milhões de anos na escuridão e, portanto, perderam a capacidade de ver. Seus corpos têm uma cor pálida e fantasmagórica, mas também têm audição e olfato aguçados e, portanto, navegam no espaço usando campos elétricos. No entanto, os cientistas agora acreditam que a vida dos olms não está necessariamente estritamente ligada apenas à vida subterrânea.

Em foco. Surgiram tecnologias Canal de telegrama. Inscreva-se para não perder as últimas e emocionantes notícias do mundo da ciência!

De acordo com os autores do novo estudo, os cientistas têm hoje apenas observações limitadas destes dragões cegos fora das cavernas onde normalmente vivem. Os cientistas já haviam notado salamandras fora das cavernas, mas na época esses avistamentos foram considerados acidentais.

Tudo isso mudou em 2020, quando a equipe encontrou um olm flutuante em uma nascente acima do solo. Uma investigação mais aprofundada revelou que esta não é uma ocorrência tão rara. As observações mostraram que os olmos eram frequentemente encontrados na superfície mesmo durante o dia, quando as condições são consideradas especialmente inadequadas para os espeleólogos.

No total, salamandras desta espécie foram observadas em 15 nascentes no nordeste da Itália e, num caso, os cientistas conseguiram detectar uma larva. A equipe afirma que, até onde sabe, o espécime é o menor já encontrado em campo e a única larva encontrada fora das cavernas.

O que parecia curioso é que não existiam fatores óbvios que pudessem explicar o aparecimento da larva na superfície, como inundações. Os cientistas sugeriram que isso indica que os representantes desta espécie são capazes de se reproduzir em fontes acima do solo.

Durante o estudo, os cientistas examinaram o conteúdo estomacal de 12 olmos e descobriram que cinco deles haviam comido minhocas recentemente. Porém, nenhum desses vermes pertencia a espécies que vivem em ambientes subterrâneos, como cavernas. Assim, os cientistas sugeriram que os olms poderiam vir à superfície para almoçar.

De acordo com o autor do estudo, Dr. Raoul Manenti, os olms provavelmente requerem enormes quantidades de energia para se moverem entre a caverna e a fonte na superfície, mas isso não os impede. Igualmente curioso foi o facto de os olmos serem geralmente bastante magros, mas alguns dos indivíduos encontrados na superfície pareciam bastante rechonchudos.

Anteriormente Foco escreveu que os cientistas contaram como os dragões capturaram todas as culturas e civilizações.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading