Ciência e Tecnologia – Foi encontrado um tratamento para gengivas doentes: as estatinas provaram ser eficazes na luta contra a doença periodontal

Gengivas doentes e fracas afetam milhões de pessoas, às vezes resultando em problemas de saúde mais graves. No entanto, os cientistas americanos acreditam que as coisas poderão em breve mudar para melhor.

Um novo estudo conclui que as estatinas, amplamente conhecidas por manterem os níveis de colesterol sob controlo, também podem ter efeitos secundários positivos na saúde oral, especialmente em relação a doenças gengivais, ou periodontite, como os especialistas a chamam. Esta descoberta foi feita no laboratório da Universidade Médica da Carolina do Sul, onde os cientistas estudaram cuidadosamente esses medicamentos para baixar o colesterol sob um microscópio, escreve Notícias Médicas.

Foco.A tecnologia tem seu próprio Canal de telegrama. Inscreva-se para não perder as últimas e emocionantes notícias do mundo da ciência!

A doença periodontal não se trata apenas de mau hálito ou sangramento nas gengivas; Esta é uma doença grave que, se não tratada, pode levar à perda dentária. Esta doença afeta um grande número de adultos com mais de 30 anos de idade. A doença periodontal causa uma resposta inflamatória às bactérias nas gengivas, que pode piorar rapidamente se não for tratada. Os tratamentos atuais variam de antibióticos a cirurgia, mas e se o controle dos níveis de colesterol também pudesse ajudar a controlar essa condição? Foi neste momento que uma equipa de investigadores, liderada pelo Professor Subramanya Pandruvadae demonstraram exatamente como as estatinas podem desempenhar um papel na redução da inflamação. Os resultados do seu trabalho serão apresentados na reunião anual reunião Sociedade Americana de Bioquímica e Biologia Molecular.

Num estudo de cultura celular, observaram como as estatinas interagem com macrófagos, células imunitárias que podem combater infecções ou aumentar a inflamação. Ao adicionar estatinas à mistura, notaram uma redução significativa na resposta inflamatória destas células. Esta descoberta levanta a possibilidade de prescrição dupla de estatinas, oferecendo uma opção de tratamento potencialmente menos invasiva para aqueles que sofrem de doenças gengivais.

A equipa planeia continuar a sua investigação, planeando estudá-la em modelos animais para compreender melhor como as estatinas podem ser integradas no tratamento da doença periodontal. Não é todos os dias que a cura para uma doença pode tornar-se numa cura inesperada para outra, proporcionando um raio de esperança a milhões de pessoas que sofrem dos efeitos dolorosos e muitas vezes debilitantes da doença periodontal.

Anteriormente Foco escreveu que negligenciar a higiene oral reduz o tamanho do cérebro. Os pesquisadores descobriram que a má higiene bucal pode encolher o cérebro e reduzir as habilidades mentais.

Também Foco escreveu sobre como a má higiene bucal fazia com que a língua de um homem se transformasse em uma coisa verde e peluda. Num caso médico que poderia ser confundido com ficção científica, uma língua verde e peluda nos dá uma lição única para lembrar a importância da higiene bucal.

Importante! Este artigo é baseado e não contradiz as mais recentes pesquisas científicas e médicas. O texto tem caráter meramente informativo e não contém orientação médica. Para estabelecer um diagnóstico, consulte um médico.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading