Ciência e Tecnologia – O risco de morrer devido ao sedentarismo é alto: a atividade física não ajuda

Os cientistas chegaram a uma conclusão decepcionante depois de realizarem um estudo sobre a frequência de sentar entre os idosos e descobrirem que, apesar da prática de esportes, ficar sentado por muito tempo ainda traz risco de morte.

Ficar sentado por longos períodos de tempo está associado a uma variedade de riscos à saúde, e este tópico é o foco de um estudo recente focado em idosos. Num novo trabalho científico, os cientistas chegam a uma conclusão importante para muitos: as mulheres que passavam mais de 11,7 horas por dia em posição sedentária aumentaram o risco de morte em 30%, independentemente do seu nível de atividade física, escreve. Notícias.

Foco.A tecnologia tem seu próprio Canal de telegrama. Inscreva-se para não perder as últimas e emocionantes notícias do mundo da ciência!

O estudo, que incluiu 6.489 mulheres com idades entre 63 e 99 anos, utilizou dispositivos usados ??no quadril para monitorar o tempo sedentário e os níveis de atividade ao longo de oito anos. Esta abordagem, parte da Iniciativa para a Saúde da Mulher, permitiu um estudo detalhado de como ficar sentado por muito tempo afeta a saúde humana, sem levar em conta a quantidade e o tipo de atividade física.

Um diferencial deste estudo é a utilização de uma ferramenta sofisticada chamada algoritmo CHAP, desenvolvida com base em aprendizado de máquina. Essa ferramenta determina com mais precisão a diferença entre sentar e ficar em pé, captando mudanças na posição do corpo e eliminando imprecisões do equipamento. Tradicionalmente, um estilo de vida sedentário é caracterizado por sentar ou deitar com gasto mínimo de energia, o que leva à diminuição da atividade muscular, fluxo sanguíneo mais lento e pior metabolismo da glicose.

resultados pesquisar mostraram que simplesmente fazer exercícios não é suficiente para neutralizar os efeitos de ficar sentado por muito tempo. Mesmo aqueles que praticam exercícios vigorosos regularmente enfrentam os mesmos riscos se passarem a maior parte do dia sentados, dizem os autores.

Eles sugerem dividir o tempo sentado para reduzir esses riscos. Em vez de ficar sentado por muito tempo, os cientistas sugerem periodicamente apenas levantar-se e ficar em pé por um tempo. Só isto pode mudar radicalmente a situação, dizem eles. Embora ficar de pé seis vezes por hora o tempo todo possa parecer irrealista, fazer pausas com menos frequência, como uma vez por hora ou a cada 20 minutos, pode ser uma forma mais viável e benéfica de reduzir os riscos de morte prematura.

O estudo dos cientistas também aponta para a complexidade e diversidade dos estilos de vida sedentários, concluindo que nem todo o tempo sentado pode ser prejudicial. Atividades que envolvem a mente, como aprender uma nova língua sentado, podem não ter o mesmo impacto negativo na saúde, especialmente em relação às capacidades cognitivas, como a demência. Esta área requer mais pesquisas, pois a relação entre atividade física, comportamento sedentário e saúde cognitiva continua a ser estudada, disseram os autores.

A conclusão deste estudo é bastante simples, mas não menos importante: embora o nosso estilo de vida moderno promova frequentemente longos períodos sentados, é fundamental encontrar formas de incorporar mais movimento nas nossas rotinas diárias. Isto não significa necessariamente mudanças drásticas; ajustes simples, como levantar-se ocasionalmente, podem ter um impacto significativo na redução do risco de morte. Nossos corpos foram projetados pela natureza para se moverem, e encontrar equilíbrio nas atividades diárias é fundamental para a saúde e o bem-estar a longo prazo.

Anteriormente Foco escreveu sobre cinco hábitos diários fáceis que melhoram a saúde do cérebro. Na busca por um cérebro saudável, a ciência e os hábitos cotidianos se cruzam de maneiras surpreendentemente simples.

Também Foco escreveu sobre o melhor momento para fazer exercícios para queimar gordura. Em determinados momentos do dia, nosso metabolismo está mais elevado, o que aumenta muito a eficácia do exercício.

Este material é apenas para fins informativos e não contém conselhos que possam afetar sua saúde. Se você estiver enfrentando problemas, entre em contato com um especialista.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading