HomeOriente-médioComboio blindado dos EUA é afrontado por populares na Síria

Comboio blindado dos EUA é afrontado por populares na Síria

Também foi divulgado associado ao fato, uma alegada briga corporal entre militares russos e americanos perto da fronteira turco-síria no nordeste da Síria

Em 27 de julho, militantes civis partidários do governo Assad interceptaram um comboio da coalizão liderada pelos EUA perto da cidade de Khirbet al-Dhiyabat, no interior de al-Hasakah, no nordeste da Síria.

De acordo com a Syrian Arab News Agency, o comboio, que consistia em sete veículos, foi forçado a recuar dos arredores da cidade por moradores locais furiosos.

“Os moradores cortaram a estrada e impediram que o comboio entrasse, o que fez com que as forças de ocupação saíssem e voltassem para o lugar de onde vieram.” – disseram fontes locais à agência de notícias estatal.

Um vídeo do incidente revelou que pelo menos dois dos veículos do comboio eram veículos de combate de infantaria M2A3 Bradley (IFVs). Aparentemente o comboio dos EUA não foi atacado e um conflito maior foi evitado graças ao retorno dos militares americanos para sua base de origem, o que acalmou os populares.

O Bradley IFV está armado com um canhão de corrente M242 de 25 mm, uma metralhadora M240C coaxial de 7,62 mm e um lançador de míssil antitanque TOW duplo ATGM.

Em outubro de 2019, a coalizão liderada pelos EUA implantou uma série de Bradley IFVs no nordeste da Síria após ter retirado suas tropas de Aleppo e Raqqa. A coalizão passou a implantar mais IFVs na região em setembro de 2020. Esses veículos fortemente armados foram originalmente implantados para apoiar as Forças Democráticas da Síria, bem como para proteger os campos de petróleo e gás ocupados.

Os militantes apoiadores do governo têm trabalhado para restringir o movimento das forças da coalizão lideradas pelos EUA no nordeste da Síria há mais de um ano. O encontro de Khirbet al-Dhiyabat não foi o primeiro e provavelmente não será o último.

Abaixo, um vídeo dos fatos feito por populares e divulgado em redes sociais, mostrando os veículos dos EUA se deslocando na região, mas não aparecem imagens dos atritos alegados:

Também foi divulgado associado ao fato, uma alegada briga corporal entre militares russos e americanos perto da fronteira turco-síria no nordeste da Síria:

Os EUA implantaram veículos de combate de infantaria (IFVs) na governadoria de Deir Ezzor, no nordeste da Síria em 31 de outubro de 2020.

O coronel Myles B. Caggins III postou várias fotos no Twitter em 2020, mostrando os IFVs M2A2 Bradley sendo carregados em aviões de carga militares para serem enviados à Síria.

No mês de outubro de 2020, um oficial do Pentágono disse à Newsweek que os Estados Unidos estão tentando desdobrar metade de um batalhão de brigada blindada do Exército dos EUA ao lado de pessoal em campos de petróleo importantes no nordeste da Síria. O relatório da Newsweek foi confirmado pelo Pentágono em 25 de outubro.

Antes disso, o secretário de Defesa, Mark Esper, disse na época que as tropas dos EUA estão sendo retiradas da região “da maneira mais segura e rápida possível”.

Agora parece que Washington está a caminho de aumentar suas tropas na Síria. Isso levanta sérias questões sobre a ordem de retirada inicial, que facilitou um ataque liderado pela Turquia na região nordeste do país dilacerado pela guerra.

  • Com informações Syrian Arab News Agency, OIR Spokesman Col. Wayne Marotto France Inter via redação Orbis Defense Europe


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!