HomeEuropaComboios da Liberdade na Europa; Polícia de Paris poderá solicitar reforço das...

Comboios da Liberdade na Europa; Polícia de Paris poderá solicitar reforço das Forças Armadas

Prefeito de Paris e Comandante da Polícia proíbe “comboios da liberdade” e pede que a polícia seja “firme”.

Enquanto comboios de diferentes cidades se formavam com o objetivo de chegar à capital, o Comando das polícias de Paris emitiu um comunicado de imprensa anunciando a proibição dessa “manifestação não declarada”.

“Pelo risco de perturbações da ordem pública que este ajuntamento poderia causar, o prefeito de polícia emite um despacho proibindo tais manifestações, de sexta-feira 11 de fevereiro a segunda-feira 14 de fevereiro inclusive”, lê-se no comunicado de imprensa publicado a 10 de fevereiro por a sede da polícia de Paris nas redes sociais.

Enquanto os “comboios da liberdade” são organizados por toda a França e até em outros países da Europa para convergir em Paris para protestar em particular contra o passe de vacinação e outras medidas polêmicas da crise do covid, a administração policial lembra em seu texto as penalidades incorridas por “obstruir ou obstruir o trânsito” ou mesmo por “organizar uma manifestação proibida “, evocando penas de prisão até dois anos e multas até 7.500 euros.

“O prefeito de polícia deu instruções de firmeza às forças de segurança interna em relação a qualquer infrator”, especifica o comunicado de imprensa em que é mencionado o estabelecimento de “um dispositivo específico” para a ocasião.

De acordo com informações de fontes anônimas ligadas aos Sindicatos de Polícias e Forças Armadas, a Polícia de Paris e o governo estariam colocando unidades das Forças Armadas em sobrealerta para prestar reforço às forças policiais, pois o governo teme não apenas o ressurgimento do movimento dos coletes amarelos como também tem o grande receio de um bloqueio semelhante ao que está acontecendo em Otawa, no Canadá, que está a mais de duas semanas sob ocupação de caminhoneiros e outros veículos.

De acordo com imagens publicadas pelas redes sociais e testemunhos de cidadãos, a cidade de Paris e outras capitais regionais já estão com veículos blindados da Gendarmerie e Police Nationale em pontos estratégicos para impedir a passagem de qualquer veículo não autorizado.

O que são os “Comboios da Liberdade”

Inspirado no movimento de caminhoneiros que recentemente reuniu vários milhares de caminhoneiros no Canadá contra a política autoritária de vacinação em vigor no país , o protesto francês foi estruturado nas redes sociais, incluindo o Telegram, no qual o grupo “Convoy France” tem mais de 25.000 assinantes.

No Facebook, o grupo “Le convoy de la liberté” já conta com mais de 300.000 membros, aos quais se somam aproximadamente 15.000 membros do grupo “Les motours de la liberté” formado por motociclistas. Existem também os agricultores e outros movimentos como os Gilets Jaunes que estão se juntando ao movimento dos Comboios da Liberdade.

No Canadá os comboios de caminhões invadiram cidades, incluindo a capital Ottawa, para denunciar as medidas de restrições anti-Covid e as mortes e sequelas causadas pelas vacinas em pessoas sem problemas pré-existentes de saúde.Na França também são organizados “comboios da liberdade” para convergir para Paris.

Vale lembrar que na Europa há pelo menos um ano já acontecem gigantescas manifestações em todas as capitais européias que denunciam as incompetências, corrupções, manipulações da crise sanitária, e também exigem o fim das restrições as liberdades pessoais e coletivas com a desculpa de combate à pandemia, além das mortes e outros problemas causados pelas vacinas em pessoas saudáveis ou não.

Na França, as autoridades estão preocupadas com algumas chamadas para convergir para Paris em 11 de fevereiro, antes de ir para Bruxelas em 14 de fevereiro. Os manifestantes pedem para encontrar “sua liberdade” diante das restrições sanitárias, inspirando-se no protesto canadense .

Um mapa interativo das rotas planejadas foi criado, retransmitido pela conta do Twitter do European Freedom Convoy 2022. As partidas dos diferentes comboios levam três dias a partir de diferentes lugares da França. Como poucos caminhoneiros possuem caminhão, ao contrário do Canadá, as procissões na França deveriam ser mais compostas por carros e motocicletas.

https://www.facebook.com/photo/?fbid=706427414060767&set=a.705950797441762

Participantes de outros países como Portugal, Espanha, Itália, Suíça e Alemanha estão se mobilizando e muitos já estão nas estradas rumo a Paris desde o domingo dia 07/02.

  • Com informações France Inter, France 24, RT France, France 3, Voice of Europe, redes socais, via redação Orbis Defense Europe/Genebra.

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!