HomeConflitosConflito custou US$ 280 bilhões à economia ucraniana desde 2014

Conflito custou US$ 280 bilhões à economia ucraniana desde 2014

O conflito militar que acontece na Ucrânia, ora considerado como um enfrentamento com os separatistas e ora com a Rússia, com a recuperação russa da Crimeia custaram à economia ucraniana cerca de US$ 280 bilhões de 2014 a 2020, e o conflito tem um preço anual de US$ 40 bilhões, de acordo com um novo relatório do CEBR – Centro de Pesquisa Econômica e Empresarial, com sede no Reino Unido.

Assim, de acordo com especialistas do CEBR, a recuperação e/ou anexação da Crimeia pela Rússia em 2014 resultou em perdas de até US$ 8,3 bilhões por ano para a Ucrânia, enquanto o conflito em curso contra os separatistas no Donbas está custando à economia ucraniana até US$ 14,6 bilhões por ano. As perdas totais dessas duas ocupações, desde 2014, totalizam US$ 102 bilhões.

O CEBR diz que o conflito teve um impacto significativo na economia ucraniana, inclusive reduzindo a confiança dos investidores no país. Isso, por sua vez, levou a uma perda de US$ 72 bilhões, ou, US$ 10,3 bilhões anualmente. O declínio constante nas exportações resultou em perdas totais para a Ucrânia de até US$ 162 bilhões entre 2014 e 2020.

A perda total de ativos fixos da Ucrânia na Crimeia e Donbas devido à destruição ou dano de ativos totaliza US$ 117 bilhões. O valor total das receitas fiscais perdidas para o orçamento da Ucrânia para o período de 2014 a 2020 é de US$ 48,5 bilhões.

O centro prevê que as perdas aumentarão devido à recente escalada do conflito e o regulador da Ucrânia continua a vender reservas para atender à demanda por moeda à medida que a ameaça de invasão russa se aproxima, o que pode provocar mais perdas…

O Banco Nacional da Ucrânia (NBU) vendeu US$ 377 milhões de reservas no mercado cambial interbancário em 14 de fevereiro para atender à demanda por moeda em meio à ameaça contínua de invasão russa, disse Oleksii Lupin, diretor do Departamento de Operações de Mercado Aberto do NBU, ao NV revista semanal de notícias.

Lupin enfatizou que o mercado cambial interbancário reagiu imediatamente ao aumento do risco percebido na esfera política no final da semana passada.

“Na sexta-feira, a demanda por (moeda) prevaleceu sobre a oferta e vendemos US$ 50 milhões para suavizar as flutuações excessivas”, disse Lupin.

“Dado que esta onda de notícias começou no final da semana, houve um aumento da procura no segmento de cash market ao longo do fim de semana, o que levou a uma subida bastante significativa da cotação do dólar no início do pregão de segunda-feira. ”

“Nas primeiras horas do pregão, conseguimos atender a esse excesso de demanda e a tarifa foi levemente reajustada. Durante o dia, suavizamos ativamente as flutuações excessivas do mercado e vendemos US$ 377 milhões, o que contribuiu para amenizar esse aumento da demanda”, disse o banqueiro.

A possível invasão russa da Ucrânia

A mídia política norte-americana Politico informou em 11 de fevereiro que o presidente dos EUA, Joe Biden, disse aos líderes ocidentais que a Rússia poderia iniciar um ataque militar à Ucrânia já em 16 de fevereiro, mas que finalmente não aconteceu mas assim mesmo causou graves impactos na economia ucraniana.

Enquanto isso, a agência de notícias Bloomberg especulou que uma nova agressão russa contra a Ucrânia poderia ser renovada em 15 de fevereiro foi a que mais fomentou a campanha de pânico depois da CNN e mídias européias. A Rússia, por sua vez, acusou a mídia ocidental de uma “campanha de desinformação em larga escala”.

Em resposta, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse novamente que o governo ucraniano tem “tudo sob controle” e declarou 16 de fevereiro um “Dia da Unidade” para os ucranianos, chegando até mesmo a desafiar seus próprios aliados dos EUA e Europa a dar maiores provas da invasão russa.

Banco central da Ucrânia vendendo reservas para estabilizar a moeda nacional à medida que ameaça de invasão russa

O Banco Nacional da Ucrânia (NBU) vendeu US$ 1,068 bilhão de reservas no mercado cambial interbancário desde o início de 2022, para apoiar a moeda nacional da Ucrânia, a hryvnia, que está se depreciando devido a riscos geopolíticos, escreveu o banco central da Ucrânia em comunicado no Facebook. em 26 de janeiro.

A moeda nacional da Ucrânia vem se desvalorizando desde novembro, em meio a um maciço acúmulo militar russo ao longo das fronteiras da Ucrânia e uma ameaça iminente de uma nova invasão, mas que até o momento, 17/02/2022 não aconteceu.

Somente nesta semana, o NBU já vendeu US$ 336,3 milhões em reservas estrangeiras. Desde o início de 2022, a hryvnia desvalorizou 5,1%, disse o banco central.

Em janeiro de 2022, o público ucraniano comprou moeda no valor total de US$ 165 milhões, contra US$ 224 milhões em março de 2020, quando o sistema financeiro foi afetado por restrições de quarentena devido ao COVID-19.

Em 25 de janeiro, a taxa de câmbio hryvnia em relação ao dólar atingiu uma baixa de quatro anos, e, em 26 de janeiro, a taxa de hryvnia no mercado cambial interbancário enfraqueceu para UAH 28,815 por US$ 1, de UAH 28,72 por US$ 1 no dia útil anterior.

Na semana passada, o NBU afirmou que não havia pânico no mercado cambial e que as “compras agressivas” de moeda se deviam a não residentes que se retiraram de títulos do governo doméstico.

No final das contas, o balanço contàbil indica que todos ganharam, menos a Ucrânia…

  • Com informações The Voice of Ukraine, France Inter, France 24, AFP, Fox News USA, via redação Orbis Defense Europe/Genebra/Paris.

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!