HomeEuropaDefender-Europe 21 incomoda a Rússia que manobra militares

Defender-Europe 21 incomoda a Rússia que manobra militares

O Defender-Europe 21 é um exercício anual em grande escala, liderado pelo Exército dos EUA, multinacional, projetado para criar prontidão e interoperabilidade entre os EUA, a OTAN e as forças armadas parceiras.

O exercício conjunto multinacional de primeira linha iniciou em março, com equipamentos e pessoal dos Estados Unidos sendo deslocados para a Europa, e tem previsão de término para junho deste ano.

Maj. Robert Fellingham

Todo o aparato bélico concentra-se na construção de prontidão operacional e interoperabilidade com um maior número de aliados e parceiros da OTAN em uma área mais ampla de operações de natureza defensiva e focado em responder à qualquer crise, se necessário.

Spc. Jared Simmons

As mobilizações temporais e de defesa em solo europeu demonstra que o compromisso dos EUA com a OTAN é férreo, através da integração de aproximadamente 28.000 forças multinacionais de 26 nações para embasar operações quase simultâneas em mais de 30 áreas de treinamento em 12 países.

Sgt. Christopher Stewart

Por se constituir de um exercício de alta demanda, todo o aparato bélico e condução estratégica digital por constelações tem envolvimento significativo da Força Aérea e da Marinha dos EUA, que utilizarão, junto com as forças terrestres, as principais rotas terrestres e marítimas que ligam a Europa, Ásia e África.

NO to NATO war manoeuvre Defender 2020 and 2021 – No to war – no to NATO  Network

Demonstra-se assim a capacidade dos americanos de servir como parceiro estratégico de segurança nas regiões dos Balcãs Ocidentais e do Mar Negro, ao mesmo tempo em que sustenta as habilidades no norte da Europa, Cáucaso, Ucrânia e África.

Por este exato motivo e avanço sobre o quintal do leste europeu, que a Rússia está incomodada e observando de perto a realocação e implantação das forças da OTAN na Europa, foi o que disse o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, em uma reunião do Conselho de Ministros da Defesa da – Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO).

“Estamos acompanhando o reposicionamento da 53ª brigada de infantaria da 29ª divisão da Guarda Nacional do Exército dos EUA”, disse o chefe de defesa da Rússia.

<p>The war has been ongoing since 2014</p>
AFP via Getty Images

Esperava-se que o Exercício de Prontidão para Implantação de Emergência se tornasse parte dos exercícios de grande escala Defender-Europe 20 Plus, mas os planos foram substancialmente ajustados devido à nova condição de crise global de saúde imposta pela China e as manobras foram adiadas.

Russia, after sending troops to Ukraine border, calls escalation  ′unprecedented′ | News | DW | 09.04.2021

Por si e temendo fragilidade fronteiriça, a Rússia continua seu movimento de tropas dentro do território nacional de acordo com seus próprios planos e não pode haver influência externa a esse respeito, além do mais, já vimos em abril as tensões crescentes com o posicionamento de 100 mil militares russos perto da Ucrânia, ou seja, se a OTAN pode avançar terreno, os russo também podem, e o país liderado por Putin continuará fazendo tudo que considerar correto para manter a segurança de suas fronteiras.

Demonstrando desconforto e indignação, Shoigu relatou que “ultimamente, apenas os muito preguiçosos não juntaram suas vozes ao coro de acusações contra a Rússia em qualquer ocasião conveniente.

Alguns não gostam de exercícios militares em nosso território, enquanto outros estão incomodados com o retorno de nossas forças aos seus locais permanentes. Também houve quem nos advertisse que nossa atividade em nosso próprio território não ficaria sem consequências”.,

Tensions raised as Russia sends more troops to Ukraine border | World | The  Times

Anteriormente, vários políticos ocidentais disseram que a Rússia havia devolvido suas forças, envolvidas em exercícios militares no sul do país, a seus locais permanentes sob pressão estrangeira. Alguns disseram que essas foram manobras evasivas, ocultando as reais intenções de Moscou.

Ao término do grande exercício Defender-Europe, a OTAN e aliados concluirão com a redistribuição de forças e equipamentos baseados nos EUA.

Spc. Jared Simmons

Os membros do serviço dos EUA limparão as áreas de treinamento, devolverão os estoques pré-posicionados, se moverão para os portos e retornarão às estações de origem, cumprindo o compromisso dos militares dos EUA com os acordos da OTAN, e a Rússia continuará suas manobras militares de prontidão e exercícios ofensivos como resposta às atividades do ocidente, um direito inegável dos russos.

Com informações complementares AFRICOM, US ARMY, DVIDSHUB, TASS, Felipe Moretti


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!