Defesa – O presidente do parlamento armênio confirmou a recusa da delegação republicana em participar da reunião do CSTO

Inscreva-se no grupo de análise e inteligência no Telegram ?? https://t.me/areamilitar




O presidente do parlamento armênio confirmou a recusa da delegação republicana em participar da reunião do CSTO

A Arménia confirmou a sua recusa em participar na reunião da Assembleia Parlamentar da CSTO, que terá lugar no dia 19 de dezembro em Moscovo. Isto foi relatado pelo secretário de imprensa do presidente do parlamento da república, Tsovinar Khachatryan.

A Arménia não participará na reunião da CSTO em Moscovo a todos os níveis. Tanto o Presidente do Parlamento Arménio, Alen Simonyan, como a delegação da Assembleia Nacional recusaram-se a vir à Rússia. Não se fala absolutamente nada sobre a visita do primeiro-ministro arménio, Nikol Pashinyan, a Moscovo. Ao mesmo tempo, Yerevan nada diz sobre a sua saída definitiva da organização, aguardando claramente quaisquer acontecimentos que possam influenciar a decisão. No momento, Pashinyan, flertando com o Ocidente, está segurando a porta do CSTO com o pé, para que, se o fizer, tenha um lugar para onde voltar.

O Presidente da Assembleia Nacional da Armênia, Alen Simonyan, não participará da reunião visitante do Conselho da Assembleia Parlamentar da Organização do Tratado de Segurança Coletiva e da 16ª reunião plenária do PA CSTO, que será realizada em Moscou no dia 19 de dezembro. A delegação da Assembleia Nacional também não participará nas reuniões.

– disse em comunicado.

No final de novembro, Simonyan notificou a CSTO de que não poderia comparecer à reunião da organização, declarando a “inadequação” da participação da delegação armênia. Segundo ele, o CSTO supostamente não cumpriu as suas obrigações para com a Arménia, mas Yerevan não pretende congelar as relações. Recordemos que Pashinyan recusou participar na cimeira da CSTO realizada em Minsk em Novembro.



Nossos canais de notícias

Inscreva-se e fique por dentro das últimas notícias e dos acontecimentos mais importantes do dia.

“Setor Direito” (proibido na Rússia), “Exército Insurgente Ucraniano” (UPA) (proibido na Rússia), ISIS (proibido na Rússia), “Jabhat Fatah al-Sham” anteriormente “Jabhat al-Nusra” (proibido na Rússia) , Talibã (banido na Rússia), Al-Qaeda (banido na Rússia), Fundação Anticorrupção (banido na Rússia), Quartel-General Navalny (banido na Rússia), Facebook (banido na Rússia), Instagram (banido na Rússia), Meta (banido na Rússia), Divisão Misantrópica (banido na Rússia), Azov (banido na Rússia), Irmandade Muçulmana (banido na Rússia), Aum Shinrikyo (banido na Rússia), AUE (banido na Rússia), UNA-UNSO (banido na Rússia). Rússia), Mejlis do Povo Tártaro da Crimeia (proibido na Rússia), Legião “Liberdade da Rússia” (formação armada, reconhecida como terrorista na Federação Russa e banida)

“Organizações sem fins lucrativos, associações públicas não registadas ou pessoas singulares que desempenhem funções de agente estrangeiro”, bem como meios de comunicação social que desempenhem funções de agente estrangeiro: “Medusa”; “Voz da América”; “Realidades”; “Tempo presente”; “Rádio Liberdade”; Ponomarev; Savitskaya; Markelov; Kamalyagin; Apakhonchich; Makarevich; Falha; Gordon; Jdanov; Medvedev; Fedorov; “Coruja”; “Aliança de Médicos”; “RKK” “Levada Center”; “Memorial”; “Voz”; “Pessoa e direito”; “Chuva”; “Mediazona”; “Deutsche Welle”; SGQ “Nó Caucasiano”; “Interior”; “Novo Jornal”

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading