Europa e Mundo – Rússia admite ‘danos’ a navio de guerra após ataque com mísseis na Ucrânia

Inscreva-se no grupo de análise e inteligência no Telegram ?? https://t.me/areamilitar

A Ucrânia atingiu um grande navio de guerra russo na Crimeia com mísseis de cruzeiro, num ataque que poderia impedir qualquer tentativa russa de tomar mais território ucraniano ao longo da costa do Mar Negro.

O Ministério da Defesa russo, citado pela agência de notícias Interfax, disse que a Ucrânia usou mísseis lançados do ar para atacar o porto de Feodosia, na Crimeia, na noite de terça-feira (26 de dezembro) e que o grande navio de desembarque Novocherkassk foi danificado.

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, informou detalhadamente o presidente Vladimir Putin sobre o ataque, disse o Kremlin. A Rússia anexou a Crimeia da Ucrânia em 2014, numa medida que Kiev e o Ocidente condenaram como uma apreensão ilegal.

O porta-voz da Força Aérea Ucraniana, Yuriy Ihnat, disse acreditar que seria difícil para o Novocherkask – que pode transportar tanques e veículos blindados e ser usado para desembarcar tropas em terra – voltar a entrar em serviço.

“Podemos ver o quão poderosa foi a explosão, como foi a detonação. Depois disso, é muito difícil para um navio sobreviver, porque isto não era um foguete, isto é a detonação de munições”, disse ele à Rádio Europa Livre.

A Ucrânia usou mísseis de cruzeiro no ataque, sem especificar de que tipo, disse Ihnat. Tanto a Grã-Bretanha como a França forneceram a Kiev esses mísseis.

A Rússia deu a entender que pode tentar tomar mais território ucraniano ao longo da costa do Mar Negro. Putin disse no início deste mês que Odessa, o quartel-general da própria marinha da Ucrânia, era “uma cidade russa”.

Imagens postadas nos meios de comunicação russos no Telegram, supostamente do porto, mostraram poderosas explosões detonando e incêndios queimando.

Vídeos não verificados nas redes sociais que pretendiam capturar o ataque mostraram uma grande explosão e chamas crescentes iluminando o céu noturno. Uma fotografia diurna não verificada, que blogueiros ucranianos alegaram mostrar os restos do navio, mostrava um aglomerado alongado e carbonizado de destroços emergindo da água perto de uma doca.

Alvos da Crimeia

Sergei Aksyonov, o governador da Crimeia empossado pela Rússia, disse no Telegram que uma pessoa foi morta. A agência de notícias RIA disse que quatro pessoas ficaram feridas.

Embora a contra-ofensiva ucraniana tenha conseguido poucos ganhos no campo de batalha e os militares russos tenham recuperado a iniciativa em vários locais, a Ucrânia conseguiu lançar uma série de ataques à Crimeia, o quartel-general da Frota Russa do Mar Negro, infligindo graves danos.

Os ataques anteriores tiveram como alvo navios em docas secas, navios de guerra atracados no principal porto de Sebastopol, campos de aviação, o principal edifício do quartel-general da Frota do Mar Negro e a ponte que liga o sul da Rússia à Crimeia.

Ao longo da guerra, a Rússia utilizou a sua frota para impedir o acesso da Ucrânia ao Mar Negro, a principal rota de exportação da agricultura e das exportações de aço que constituíam uma parte significativa da economia do país.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, brincou no Telegram que sua força aérea havia aumentado a frota de submarinos da Rússia ao danificar o navio de desembarque.

“Não haverá um único lugar pacífico para os ocupantes na Ucrânia”, escreveu Zelenskyy.

A Força Aérea Ucraniana disse que seus pilotos atacaram Feodosia por volta das 02h30 (00h30 GMT), destruindo o Novocherkassk.

“E a frota na Rússia está ficando cada vez menor! Obrigado aos pilotos da Força Aérea e a todos os envolvidos pelo trabalho de filigrana!” disse o comandante da força aérea da Ucrânia, Mykola Oleshchuk, no Telegram.

Sergei Markov, ex-conselheiro do Kremlin, disse no Telegram que era óbvio que a Rússia não divulgaria informações detalhadas sobre o ataque em tempos de guerra, mas disse que a Rússia precisava fazer mais para proteger os seus bens na Crimeia.

“É claro que os sistemas de defesa aérea da Crimeia devem ser reforçados. E está claro que (a Ucrânia) precisa ser privada da oportunidade de atingir a Rússia”, disse Markov.

Feodosia, que tem uma população de cerca de 69 mil pessoas, fica na costa sul da Península da Crimeia.

(Editado por Georgi Gotev)

Leia mais com Euractiv

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading