Exército Brasileiro amplia reforço em Roraima e mostra a deficiência da logística de guerra do brasil

Exército Brasileiro amplia presença na fronteira com Venezuela e os primeiros problemas surgem.

Exército Brasileiro amplia reforço em Roraima e mostra a deficiência da logística de guerra do brasil
 
Após Maduro prometer “recuperar” província do país vizinho, a região de Essequibo, que corresponde a 2/3 de toda a Guiana, o ministro da Defesa do Brasil, José Múcio Monteiro, confirmou o envio de blindados do Exército para Roraima.
 
No fim da semana, o Exército brasileiro havia reforçado o contingente em Pacaraima, a cidade de Roraima mais próxima da Venezuela. A unidade militar da cidade passou de 70 para 130 militares.
 
A intenção não é iniciar um conflito ou defender algum lado, mas impedir o trânsito de militares e civis da Venezuela em território brasileiro.
 
Deficiência na logística militar de guerra do Brasil
Segundo o Ministro Múcio, o envio de blindados programado para dar apoio em operações contra o garimpo. Por isso, vão ficar em Boa Vista, a capital de Roraima, mas disponíveis para eventual atuação em Pacaraima.
 
No entanto, os veículos blindados que sairão do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, devem demorar um mês para chegar a Boa Vista.
 
Inteligência da Polícia Federal
O setor de inteligência da Polícia Federal também acompanha a situação da fronteira para passar relatórios de inteligência e embasar eventuais decisões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Patrocinado por Google

7 COMMENTS

  1. A notícia destaca a ampliação do reforço do Exército Brasileiro em Roraima diante da situação na fronteira com a Venezuela. A necessidade de impedir o trânsito de militares e civis venezuelanos em território brasileiro levanta preocupações sobre a deficiência na logística militar do país, evidenciada pelo tempo estimado para o deslocamento de blindados de diferentes estados até Boa Vista. A demora na chegada dos veículos ressalta a importância de melhorias na eficiência logística para enfrentar desafios emergentes com agilidade.

  2. Exército Brasileiro negocia com traficantes e vive a sua maior vergonha da história

  3. Poucos blindados e uma eternidade para o deslocamento.
    O Brasil não está preparado nem para uma contenção de fronteira, imagina se alguém quisesse anexar algum de nossos territórios?
    Não temos exército, marinha e aeronáutica eficientes, tão pouco pessoas para regerem nossas forças armadas.
    Realmente um país muito aquém das expectativas!!!

  4. Sou brasileira e das “ antigas”, o que significa que já vi e vivi muito da nossa História acontecer, mas jamais fatos como os que atualmente aqui acontecem e portanto , sinto-me livre (ainda!), p/ poder afirmar: “ SINTO MUITA VERGONHA e LASTIMO PELA PERDA DO MEU ORGULHO, SEJA PELO EXÉRCITO BRASILEIRO, PELA LEGISLAÇÃO, COMO PELA JUSTIÇA BRASILEIRA. NESSES TEMPOS BICUDOS E DE IMENSOS ATRASOS E CARÊNCIAS EM TODOS SETORES DA VIDA NACIONAL, SABER DO ONEROSO, PARCO E RIDÍCULO ENVIO DOS BLINDADOS AO NORTE, ÀS CUSTAS SEMPRE DOS SACRIFÍCIOS DO POVO, GERA REVOLTA E FAZ PENSAR QUE TB. O BOM SENSO E A INTELIGÊNCIA AGONIZAM, PRESTES A MORRER, JUNTO COM O SENSO DE CORAGEM E ESPÍRITO HEROICO, QUE ERA ENSINADO E APRENDÍAMOS DESDE CEDO. QUE DOR POR TI, MEU BRASIL OUTRORA TÃO BRASILEIRO, de VERDE/ AMARELO!

  5. 1 mês para meia dúzia de blindados chegarem, até lá o maduro já passou com as tropas e anexou “tenporariamente” o Norte do Brasil

  6. Eu não vou confio mais nas forças armadas do Brasil! Idem para a polícia federal e todas as instituições inclui do os três poderes!

  7. Problema do EXÉRCITO BRASILEIRO, ficam de rabo sentado em cadeira na sala no ar condicionamento ,fazendo compras pela Internet e dando medalhas a políticos IMBECIS se virem, o mundo está mudando

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading