HomeÚLTIMASFeliz Dia da saudação Bravo Zulu!

Feliz Dia da saudação Bravo Zulu!

Você já ouviu falar do termo “Bravo Zulu” ou “BZ?” Nas Marinhas de todo o mundo o termo Bravo Zulu é a maneira de dizer “Bem Feito!”

Marque alguém abaixo que merece um BZ e confira este artigo do Comando de História e Patrimônio Naval sobre a história por trás de um BZ:

Bravo Zulu

Este é um sinal naval, transmitido por haste de bandeira ou rádio de voz, significando “bem feito”; também passou para o vocabulário falado e escrito. Pode ser combinado com o sinal “negativo”, falado ou escrito NEGAT, para dizer “NEGAT Bravo Zulu”, ou “mal feito”.

Existem alguns “mitos e lendas” ligados a este sinal. O mais ouvido é o Almirante Halsey enviando-o para os navios da Força-Tarefa 38 durante a Segunda Guerra Mundial. Ele não poderia ter feito isso, já que o sinal não existia naquele momento.

“Bravo Zulu” na verdade vem do Allied Naval Signal Book (ACP 175 series), um código de sinal naval internacional adotado após a criação da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) em 1949. Até então, cada marinha usava seu próprio código de sinal e manuais operacionais. A experiência da Segunda Guerra Mundial mostrou que era difícil, ou mesmo impossível, que navios de diferentes marinhas operassem juntos, a menos que pudessem se comunicar prontamente, e o ACP 175 foi projetado para organizar isso.

No código de sinal da Marinha dos EUA, usado antes do ACP 175, “bem feito” era sinalizado como TVG, ou “Tare Victor George” no alfabeto fonético dos EUA da época.

O ACP 175 foi organizado da maneira geral de outros livros de sinais, ou seja, começando com sinais de 1 bandeira, depois 2 bandeiras e assim por diante. Os sinais de 2 bandeiras foram organizados por assunto geral, começando com AA, AB, AC, … AZ, BA, BB, BC, … BZ e assim por diante. Os sinais B eram chamados de sinais “Administrativos” e tratavam de assuntos diversos de administração e limpeza. O último sinal na página “Administrativa” era BZ, que significa “bem feito”.

Naquela época, BZ não era traduzido como “Bravo Zulu”, mas no alfabeto fonético específico de cada marinha. Na Marinha dos EUA, BZ foi falado como “Baker Zebra”.
Enquanto isso, a Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) adotou o inglês como idioma de controle de tráfego aéreo internacional. Eles desenvolveram um alfabeto fonético para uso na aviação internacional, projetado para ser o mais “pronunciável” possível por aviadores e controladores de tráfego que falam muitas línguas diferentes.

Este era o alfabeto “Alfa, Bravo, Charlie, Delta…” usado hoje. A Marinha adotou este alfabeto ICAO em março de 1956 . Foi então que “Baker Zebra” finalmente se tornou “Bravo Zulu”.

Abaixo um vídeo interessante com os procedimentos de sinais usando bandeiras padrão naval:

  • Fonte: U.S. Naval History and Heritage Command.

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!