HomeÚLTIMASGoverno da Dinamarca quer alugar prisões no Kosovo para criminosos estrangeiros

Governo da Dinamarca quer alugar prisões no Kosovo para criminosos estrangeiros

Em 2020, cerca de 3500 detidos foram enviados pela Dinamarca para outros países devido a soma de situações entre periculosidade e falta de vagas nas prisões da Dinamarca. O fenômeno que antes era típico de países de terceiro mundo agora atinge não somente a Dinamarca mas também todos os países da Europa Ocidental.

No caso da Dinamarca, essa nunca teve em seu planejamento a previsão de incemento na estrutura de centros de detenção pois seus índices de criminalidade sempre foram insignificantes, porém tudo mudou com a crise dos fluxos migratórios da Africa e Oriente Médio.

A Dinamarca quer agora alugar celas de prisão no Kosovo, para enviar pelo penos 3000 presos para lá, disse o governo do país hoje, revelando um novo plano para combater a superlotação nas prisões.

O plano prevê o aluguel de 300 celas em prisões de Kosovo, para onde serão enviados os estrangeiros que serão extraditados para seus países de origem após o cumprimento da pena, segundo o Ministério da Justiça. As lideranças de partidos da esquerda, progressitas e ONGs de direitos humanos já estão protestando no Parlamento Europeu para impedir a decisão do governo da Dinamarca e impedir que essa medida influencie outros países que sofrem com a criminalidade estrangeira que não para de aumentar.

O governo também prevê aumentar a capacidade das instituições penitenciárias em 326 lugares, de 2022 a 2025. Recentemente a Dinamarca ficou famosa por usar uma ilha como “campo de detenção para imigrantes ilegais. Na ilha existem alojamentos de livre trânsito para os imigrantes ilegais detidos em circustâncias pacíficas e centros de detenção fechados para imigrantes criminosos envolvidos em situações mais graves.

Vale a pena remarcar que hoje em toda a Europa, 90% de todos os tipos de crimes (violêntos ou não) são cometidos por imigrantes ilegais ou por descendentes diretos de imigrantes de origem africana ou do Oriente Medio. Quando se trata de terrorismo islâmico essa cifra sobre para 100%.

Abaixo, um gráfico do ano de 2015, exibindo os dados do perfil por nacionalidade dos autores de crimes de assassinato e estupro na Alemanha, um dos países que mais sofre com a criminalidade estrangeira na Europa:

Fonte: Sindicato de polícias de Paris.

Desde 2015, o número de detidos na Dinamarca aumentou 55%, ultrapassando os 4.000 no início de 2021. Isto significa que todos os lugares nas prisões estavam ocupados. No mesmo período, o número de guardas prisionais e policiais diminuiu 18%. A Dinamarca, um país com 5,8 milhões de habitantes, é conhecida por suas prisões ‘abertas’, onde aqueles que são condenados a menos de 5 anos de prisão cumprem suas penas com grande flexibilidade.

“Estaremos perdendo até 1.000 vagas no sistema prisional até 2025”, disse o ministro Nick Heckerup em comunicado.

De acordo com o World Prison Brief da Universidade de Londres, havia 1.642 prisioneiros em Kosovo em 2020 e a taxa de vagas na prisão era de 97%.

No passado, a Noruega e a Bélgica alugaram celas na Holanda e enviaram prisioneiros para lá também devido ao gigantesco aumento da criminalidade causada pela imigração descontrolada oriunda do Oriente Médio e Africa.

  • Com informações Voice of Europe, Euroleaks, France Inter e France 24 via redação Orbis Defense Europe/Genebra.

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!