Guerra na Ucrânia – A UE deveria usar os lucros congelados da Rússia para os militares da Ucrânia – von der Leyen

A União Europeia deveria considerar usar os lucros dos ativos russos congelados para comprar suprimentos militares para a Ucrânia, disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na quarta-feira.

“É hora de iniciar uma conversa sobre a utilização dos lucros inesperados dos ativos russos congelados para comprar conjuntamente equipamento militar para a Ucrânia”, disse ela ao Parlamento Europeu num discurso instando a UE a fazer mais na política de defesa.

“Não poderia haver símbolo mais forte e maior utilidade para esse dinheiro do que tornar a Ucrânia e toda a Europa um lugar mais seguro para se viver.”

Von der Leyen disse que a ameaça de guerra para a UE “pode não ser iminente, mas não é impossível”.

“Os riscos de guerra não devem ser exagerados, mas devem estar preparados e isso começa com a necessidade urgente de reconstruir, reabastecer e modernizar as forças armadas dos Estados-membros”, disse ela.

No seu discurso, von der Leyen apresentou uma nova Estratégia Europeia de Defesa Industrial que a sua comissão apresentará nas próximas semanas, dizendo que um dos seus principais objectivos seria dar prioridade à aquisição conjunta.

“A Europa deve esforçar-se por desenvolver e fabricar a próxima geração de capacidades operacionais para vencer batalhas”, disse ela. “Isso significa turbinar nossa capacidade industrial de defesa nos próximos cinco anos.”

Ela disse que maiores esforços europeus na defesa não diminuiriam a necessidade da aliança da OTAN.

“Na verdade, uma Europa mais soberana, em particular na defesa, é vital para o fortalecimento da NATO”, disse ela.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading