Guerra na Ucrânia – Chefe da OTAN repreende países da aliança por não serem mais rápidos em ajudar a Ucrânia

Os países da OTAN não cumpriram o que prometeram à Ucrânia a tempo, disse o chefe da aliança, permitindo à Rússia aproveitar a sua vantagem no campo de batalha enquanto as forças esgotadas de Kiev aguardam a chegada dos suprimentos militares ocidentais.

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que “sérios atrasos no apoio significaram graves consequências no campo de batalha” para a Ucrânia.

“Os aliados da NATO não cumpriram o que prometeram”, disse Stoltenberg numa conferência de imprensa em Kiev com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, referindo-se aos atrasos dos EUA e da Europa no envio de armas e munições.

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que a falta de munição na Ucrânia permitiu que as forças russas avançassem (Efrem Lukatsky/AP)

As tropas ucranianas foram obrigadas a fazer uma retirada táctica de três aldeias na região oriental, onde as forças do Kremlin têm obtido ganhos incrementais contra o seu adversário mais fraco, disse o chefe do exército ucraniano no domingo.

O Ministério da Defesa russo afirmou na segunda-feira que as suas forças também tomaram a aldeia de Semenivka.

Stoltenberg disse: “A falta de munições permitiu aos russos avançar ao longo da linha da frente.

“A falta de defesa aérea tornou possível que mais mísseis russos atingissem os seus alvos, e a falta de capacidades de ataque profundo tornou possível aos russos concentrarem mais forças.”

A Ucrânia e os seus parceiros ocidentais estão numa corrida contra o relógio para disponibilizar nova ajuda militar crítica que possa ajudar a travar o recente, lento e dispendioso, mas constante avanço russo nas áreas orientais, bem como impedir ataques de drones e mísseis.

Rússia Ucrânia Guerra NATO
O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que o processo de obtenção de ajuda à Ucrânia “deve ser acelerado” (Efrem Lukatsky/AP)

Zelensky disse que novos suprimentos ocidentais começaram a chegar, mas lentamente.

“Este processo deve ser acelerado”, disse ele.

Embora a linha de frente de 600 milhas tenha mudado pouco desde o início da guerra, as forças do Kremlin avançaram nas últimas semanas, especialmente na região de Donetsk, pelo simples peso dos números e pelo enorme poder de fogo usado para atacar posições defensivas.

Os parceiros ocidentais de Kiev prometeram repetidamente apoiar a Ucrânia “durante o tempo que for necessário”.

Mas a ajuda militar vital dos EUA foi suspensa durante seis meses devido a diferenças políticas em Washington, e a produção de equipamento militar da Europa não tem sido capaz de acompanhar a procura.

Rússia Ucrânia Guerra NATO
O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse ao presidente Zelensky que mais munições e armas estavam sendo enviadas para a Ucrânia (Assessoria de Imprensa Presidencial Ucraniana via AP)

A produção de armas pesadas pela própria Ucrânia só agora começa a ganhar força.

A Rússia é um país muito maior do que a Ucrânia, com maiores recursos aos quais recorrer. Também recebeu apoio armamentista do Irã e da Coreia do Norte, afirma o governo dos EUA.

Os prolongados esforços ucranianos para mobilizar mais tropas e a construção tardia de fortificações no campo de batalha são outros factores que actualmente minam o esforço de guerra da Ucrânia, dizem analistas militares.

Stoltenberg disse que mais armas e munições para a Ucrânia estão a caminho, incluindo sistemas de mísseis Patriot para defesa contra as pesadas barragens russas que atingem a rede elétrica e as áreas urbanas.

Essa ajuda adicional pode ser necessária, uma vez que as autoridades ucranianas dizem que a Rússia está a reunir forças para uma grande ofensiva de Verão, mesmo que as suas tropas estejam a obter apenas ganhos incrementais neste momento.

Rússia Ucrânia Guerra NATO
(Assessoria de Imprensa Presidencial Ucraniana via AP)

“É improvável que as forças russas consigam uma penetração operacionalmente mais profunda na área no curto prazo”, afirmou o Instituto para o Estudo da Guerra numa avaliação no final do domingo.

Mesmo assim, as forças do Kremlin estão a aproximar-se da cidade estrategicamente importante de Chasiv Yar, no topo de uma colina, cuja captura seria um importante passo em frente na região de Donetsk.

Donetsk e Luhansk formam, em conjunto, grande parte da região industrial de Donbass, que tem sido assolada por combates separatistas desde 2014, e que Putin estabeleceu como objectivo principal da invasão russa.

A Rússia anexou ilegalmente áreas das regiões de Donetsk, Kherson, Luhansk e Zaporizhzhia em setembro de 2022.

Patrocinado por Google
Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading