Guerra na Ucrânia – Tribunal de Moscou prende ativista de direitos humanos por 30 meses por críticas à guerra na Ucrânia

Um defensor russo dos direitos humanos que se manifestou contra a guerra na Ucrânia foi condenado a dois anos e seis meses de prisão por um tribunal de Moscovo.

Oleg Orlov foi levado diretamente do tribunal para a prisão.

O homem de 70 anos foi condenado por “desacreditar repetidamente” o exército russo num artigo que escreveu denunciando a invasão da Ucrânia. Ele rejeitou o caso contra ele como tendo motivação política.

Oleg Orlov é levado para a prisão após ser considerado culpado de desacreditar repetidamente os militares russos (Alexander Zemlianichenko/AP)

A promotoria havia exigido na segunda-feira que ele fosse condenado a dois anos e 11 meses de prisão.

O veredicto concluiu um novo julgamento depois que Orlov foi anteriormente condenado a pagar uma multa.

Sublinhando a pouca tolerância que o governo do presidente Vladimir Putin tem para com as críticas à sua invasão da Ucrânia, a acusação apelou da pena, procurando uma punição mais severa.

A promotoria alegou que Orlov, copresidente do grupo de direitos humanos Memorial, ganhador do Prêmio Nobel da Paz, publicou o artigo motivado pela hostilidade “contra os valores espirituais, morais e patrióticos tradicionais russos” e pelo ódio aos militares russos, disse o meio de comunicação independente russo Mediazona. disse na terça-feira.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading