HomeÚLTIMASIcebreaker HMS Protector faz história com duas expedições polares em 2021

Icebreaker HMS Protector faz história com duas expedições polares em 2021

O Navio é conhecido por ser a primeira embarcação que prestou auxílio para reforço do combate ao incêndio na estação Comandante Ferraz na Antártica em 2012.

O único quebra-gelo da Marinha Real faz história enquanto ela continua seu trabalho apoiando cientistas de todo o mundo.

O Icebreaker (Navio quebra-gelo) HMS Protector quebrou um recorde, tornando-se o primeiro navio da Real Marinha Britânica (Royal Navy) a navegar em ambos os círculos polares no mesmo ano.

O quebra-gelo HMS Protector alcançou o Oceano Ártico, navegando mais perto do Pólo Norte do que a maioria dos navios da Marinha Real já fez antes. O navio de rompeu a calota de gelo polar para chegar a 1.050 km do ponto mais ao norte do mundo durante uma expedição para coletar dados sobre o oceano e seu ambiente.

Nos últimos anos, apenas submarinos como o HMS Trenchant , que atravessou o gelo do Pólo Norte navegando submerso, avançaram mais ao norte no Mar da Groenlândia em 2019. E também quebrou o gelo no estreito de Fram, entre a Groenlândia e a cadeia de ilhas norueguesas de Svalbard.

Após sua revisão mais ampla até agora, em janeiro, o HMS Protector realizou um treinamento completo de sua tripulação e testes com o objetivo de implantação na Antártica neste outono. O navio testou seus motores usando uma tração de amarração em Flekkefjord, sul da Noruega.

Protector testou suas capacidades contra diferentes profundidades e tipos de gelo, com a ajuda de cientistas, engenheiros e conselheiros, incluindo os do Ministério da Defesa e do British Antarctic Survey.

O navio também realizou levantamentos do fundo do mar entre 2.000 e 3.000 m de profundidade no Estreito de Fram, e coletou dados sobre as correntes do Atlântico Norte, observou mamíferos marinhos e ajudou o British Antarctic Survey em seu trabalho de estudo da calota polar.

Depois de visitar Reykjavik, Protector estará retornando a Plymouth com suas ‘credenciais de gelo’ e começará a se preparar para um retorno à região polar sul no outono.

Nesse mesmo ano, o HMS Protector deixou Plymouth em agosto para a Antártica em sua primeira visita ao continente congelado desde 2019, visitando estações de pesquisa internacionais espalhadas pelo Território Antártico Britânico, pesquisando o fundo do mar lá e paoiando pesquisadores civis internacionais.

Sobre o HMS Protector

O HMS Protector é um navio patrulha de gelo “Icebreaker” da Marinha Real construída na Noruega em meados de 2000. Anteriormente operando pela GC Rieber Shipping como MV Polarbjørn (norueguês: urso polar ), ela operou sob fretamento como quebra – gelo de pesquisa polar e navio de apoio submarino. Em 2011, foi fretada como substituto temporária do navio patrulha de gelo HMS Endurance e foi comprada pelo Ministério da Defesa britânico no início de setembro de 2013. Como DNV Ice Class 05, a embarcação pode lidar com gelo do primeiro ano de até 0,5 metros (20 pol. )

A partir de abril de 2011, ela foi fretada para a Marinha Real por três anos como uma substituição temporária para o navio patrulha de gelo HMS Endurance , e foi renomeada para HMS Protector . O custo anual do fretamento foi de £ 8,7 milhões.

Em setembro de 2013, o Ministério da Defesa britânico comprou o navio diretamente da GC Rieber Shipping , por £ 51 milhões. Em outubro de 2013, o Ministério da Defesa anunciou que a partir de 1 de abril de 2014 o porto de origem do navio mudaria de HMNB Portsmouth para HMNB Devonport, a localização do Centro de Especialização em Hidrografia e Meteorologia e onde os outros navios de pesquisa da Marinha Real estão baseados.

Foi comissionada na Marinha Real Britânica em 23 de junho de 2011 como HMS Protector . A cerimônia de comissionamento foi realizada no 50º aniversário da data em que o Tratado da Antártica entrou em vigor. Durante setembro de 2011, Protector embarcou em um treinamento operacional de mar em preparação para seu primeiro desdobramento em novembro.

Em fevereiro de 2012, depois de receber uma chamada de socorro de Estação Antártica Comandante Ferraz na Ilha Rei George nas Ilhas Shetland do Sul , o HMS Protector navegaram para prestar assistência à estação de pesquisa brasileira depois de um grande incêndio acontecido . 23 de seus marinheiros foram desembarcados com equipamentos de combate a incêndio para dar apoio no combate do incêndio junto com os militares brasileiros.

O HMS Protector em 2011. Foto de Arron Hoare via Royal Navy.

Durante março e abril de 2012, o navio operou nas proximidades da Estação de Pesquisa Rothera . Durante uma grande visita, ela entregou cerca de 170 metros cúbicos de combustível de aviação. A 67 ° 34 ′ S, esta foi a visita mais ao sul de sua carreira até aquela data, a cerca de 800 milhas (1.300 km) do Cabo Horn , o extremo sul da América do Sul. [20] A tripulação competiu em uma ‘Olimpíada de inverno’ com cientistas do British Antarctic Survey .

A caminho de seu segundo desdobramento na Antártica, em outubro de 2012, a Protector examinou os destroços do petroleiro classe Dale RFA Darkdale em James Bay, Santa Helena , como parte de uma avaliação de sua possível ameaça ao meio ambiente da ilha.

Ao chegar à Antártica em dezembro, seus Observadores do Tratado da Antártica designados apoiaram uma equipe internacional realizando inspeções de estações de pesquisa para garantir o cumprimento do Tratado da Antártica.

O navio partiu para sua terceira implantação na Antártica em outubro de 2013. Ele revisitou Rothera e então navegou pela Baía de Marguerite , alcançando uma latitude de 68 ° 12 ′ S, 850 milhas (1.370 km) do Cabo Horn.

No verão setentrional de 2014, o navio visitou o Caribe para realizar treinamentos para assistência humanitária e também auxiliou alguns projetos comunitários nas Ilhas Virgens Britânicas .

No final de 2015, o Protector iniciou uma implantação de 20 meses no Mar de Ross para patrulhamento de pesca e operações de levantamento hidrográfico. É a primeira vez que um navio da Marinha Real ou do Governo Britânico operou nas águas ao sul da Austrália e da Nova Zelândia desde 1936.

Além do equipamento usual do navio, três veículos aéreos não tripulados (projetados e 3D impresso pela Universidade de Southampton ). Navegando de Devonport, Protector visitou Seychelles e Diego Garciaa caminho (no último caso, tornando-se o primeiro navio de superfície da Marinha Real a visitar em oito anos) antes de prosseguir para a Tasmânia , Austrália.

O Protetor HMS do Navio Patrulha de Gelo é retratado na Antártica. Esta foi uma das imagens que valeu ao fotógrafo da Marinha Real Arron Hoare o prestigioso Peregrine Trophy Photographic Competition 2012.

No início de dezembro, Protector partiu de Hobart, Tasmânia, para iniciar patrulhas de pesca. Em janeiro de 2016, o navio completou uma patrulha de cinco semanas no Mar de Ross, conduzindo inspeções em apoio à Convenção para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos da Antártica , com a ajuda de seis especialistas embarcados na Austrália e na Nova Zelândia.

O navio visitou a Estação Zucchelli e atingiu uma latitude de 77 ° 56 ′ S. Membros da tripulação visitaram a cabana de Scott emCape Evans . O Protector circulou o globo, cobrindo mais de 18.500 milhas náuticas, em 2016.

Em novembro de 2017, após um pedido de assistência do governo argentino , o Protector foi realocado para ajudar nos esforços internacionais para localizar o submarino desaparecido ARA San Juan .

Em 2020, a tripulação do navio foi treinada a bordo de navios da Guarda Costeira canadense nas águas do Ártico e a cooperação foi renovada novamente em 2021.

  • Com informações da Royal Navy e Forces.net UK, via redação Orbis Defense Europe/Genebra.
Patrocinado por Google

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR 

CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!