HomeÁsiaIndonésia detecta destroços e o fim do submarino Nanggala-402

Indonésia detecta destroços e o fim do submarino Nanggala-402

O submarino Nanggala-402 desaparecido foi encontrado, mas a 850 m de profundidade

O submarino Nanggala-402 deveria realizar um exercício de tiro de torpedo durante uma operação naval em 21 de abril. Com base em uma declaração escrita do Departamento de Relações Públicas do Ministério da Defesa, o Nanggala pediu permissão para mergulhar às 03:00 horário local, desaparecendo logo em seguida.

A extinção do contato do submarino da Indonésia com o Comando da Força-Tarefa de combate Danguspurla II foi a cerca de 100 Km ao norte da ilha de Bali. O submarino estava sob comando do oficial naval de mais alta patente, o experiente coronel Harry Setyawan, comandante da unidade de submarinos do 2º Comando da Frota.

Derramamento de óleo na superfície do Mar de Bali. AFP

A Marinha da Indonésia havia localizado um trecho de óleo no mar durante buscar com um helicóptero de vigilância aérea às 7:00 local, cerca de 4 horas após o último contato, que foi encontrado perto de onde o submarino mergulhou, as hipóteses eram danos diretos no tanque de combustível, reservatório que suporta profundidades máxima de 250 metros, e que poderia rachar em pressão de água em níveis de 600 a 700 m abaixo do nível do mar.

A alta autoridade do governo americano havia autorizado o deslocamento de um avião de vigilância e reconhecimento P-8A Poseidon da Marinha dos EUA para se juntar à busca pelo submarino da classe Cakra da Marinha da Indonésia, pousando neste sábado pela manhã.

Austrália, Índia, Malásia e Cingapura também estariam enviando recursos navais, incluindo sistemas especializados de resgate em alto mar.

P-8A Poseidon. US Navy Photo

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, havia dito anteriormente que “ativos aerotransportados” não especificados participariam dos esforços de busca do Nanggala “a convite do governo indonésio”.

AP

A notícia mais preocupante e triste veio neste sábado, a Marinha da Indonésia, operando radares de varredura, localizou o submarino desaparecido e destroços a cerca de 850 m da superfície do mar.

A descoberta ocorreu em um momento em que o suprimento de oxigênio para os 53 tripulantes do submarino havia acabado. Os itens recuperados da água incluem uma garrafa de graxa que se acredita ser usada para untar o periscópio e alguns tecidos.

Destroços do submarino. AP

O chefe da marinha, Yudo Margono, disse: “Com as evidências autênticas que descobrimos serem do submarino, agora passamos da fase de superfície para fase submersa”.

A Marinha da Indonésia disse que estava investigando se o navio perdeu força durante um mergulho e não poderia realizar procedimentos de emergência enquanto descia. A Marinha disse que uma falha elétrica pode ter deixado o submarino incapaz de executar procedimentos de emergência para submergir.

Familiares dos tripulantes estão apreensivos e na esperança da Esquadra resgatar os tripulantes ainda com vida.

Eric Ireng/EPA

Entretanto, pelas circunstâncias dos achados, com submarino a 850 m de profundidade e destroços e óleo na superfície, as chances de resgate dos tripulantes vivos são extremamente baixas.

A maioria dos sistemas de resgate é avaliado para apenas 600 m, talvez os tripulantes navegaram mais fundo do que isso porque teriam uma margem de segurança embutida no projeto, mas as bombas e outros sistemas associados a isso podem não ter a capacidade de operar. Assim, eles podem sobreviver nessa profundidade, mas não necessariamente operar.

Entretanto, antes, a Indonésia considerou o submarino que desapareceu na quinta-feira na costa de Bali como desaparecido. Mas agora declara que o submarino está oficialmente afundado, sem esperança de encontrar sobreviventes.

Agora, a missão está sendo direcionada para mapear a situação do equipamento e as possibilidades de resgatar os corpos.

Apesar do Mar de Java possuir águas rasas, em média 46 metros de profundidade, o local do desastre naval situado ao norte da Ilha de Bali, no Mar de Bali, caracterizando-se como um mar distinto para navegação, tem uma profundidade assustadora de 1.590 m.

A Indonésia opera cinco submarinos, dois Tipo-209s da classe Cakras de construção alemã, como o Nanggala, e três navios sul-coreanos mais novos.

Owen, um ex-submarinista que desenvolveu um sistema australiano de resgate de submarinos, disse que o navio indonésio não estava equipado com um assento de resgate ao redor de uma escotilha projetada para resgates subaquáticos.

Nenhuma informação foi divulgada sobre o que pode ter acontecido com o submarino.

O submarino, que tem pouco mais de 195 pés de comprimento e desloca cerca de 1.390 toneladas quando submerso, tinha uma tripulação maior do que a média de 53 pessoas a bordo para este exercício específico. Por que o Nanggala teve esse complemento de tripulação expandido ainda não está claro.

Sky News, The Drive, Expression Former, USNI, via Redação Área Militar


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!