HomeLESTE EUROPEUKiev amanhece com chuvas de drones kamikazes da Rússia

Kiev amanhece com chuvas de drones kamikazes da Rússia

Os drones iranianos se tornaram uma parte importante da campanha da Rússia em território ucraniano. A participação dos drones persas serão investigadas.

Os ataques de segunda-feira de manhã em Kyiv foram de drones – o zumbido baixo dessas armas lentas está se tornando familiar em todo o país.

A cidade reverberou com o barulho dos tiros enquanto as baterias antiaéreas tentavam freneticamente derrubá-los. O vídeo nas mídias sociais parecia mostrar uma interceptação.

As explosões na segunda-feira começaram por volta das 06:30 hora local (03:30 GMT). O mais recente foi por volta das 08h10, horário local.

A guerra dos drones está acontecendo no céu sobre a Ucrânia. Durante muito tempo, Kiev pôde contar com a inegável superioridade dos drones Bayraktar TB2 fabricados na Turquia, com possibilidade de produção local a longo prazo.

Esses drones deram um golpe na ofensiva russa de 24 de fevereiro, a ponto de serem celebrados com uma canção de louvor à resistência ucraniana.

Em 9 de setembro, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky deu as boas-vindas a Selçuk Bayraktar, o industrial turco que dá nome aos drones – e que por acaso é genro do chefe de Estado turco. 

“Todo mundo na Ucrânia sabe o que é Bayraktar e conhece sua empresa. Obrigado. E o presidente Erdogan, obrigado por seu apoio e pelo apoio dos cidadãos turcos nesta guerra contra a agressão russa”, disse Zelenskyy.

Drones “Kamikazes” russos

Ao contrário dos drones turcos Bayraktar, os drones Shahed-136 são relativamente pouco sofisticados. Mas eles têm um alcance de 2.500 quilômetros, e o modelo Shahed-136, centenas dos quais foram entregues aos militares russos, pode voar a mais de 185 Km/H.

Os Shahed-136 são produzidos pela Iran Aircraft Manufacturing Industries, empresa conhecida pela sigla em persa HESA e sancionada pelo Ocidente por sua colaboração com o programa nuclear do país.

Em setembro de 2019, este drone realizou ataques espetaculares contra instalações petrolíferas na Arábia Saudita, e novamente em janeiro deste ano contra o território dos Emirados Árabes Unidos, ataques reivindicados por rebeldes pró-iranianos no Iêmen, mas amplamente atribuídos ao próprio Irã. Esses drones são chamados de “kamikazes” por causa de seu “auto-sacrifício” durante o ataque.

Kiev sem fôlego

O prefeito de Kiev, Vitaliy Klitschko, descreveu os ataques como um “genocídio do povo ucraniano. Os russos precisam de uma Ucrânia sem ucranianos”.

Klitschko disse que as autoridades da cidade esperam em breve a chegada de sistemas de defesa aérea para proteger a capital de ataques de drones.

Um jornalista da Reuters relatou ter visto fragmentos de um drone usado no ataque que trazia as palavras “For Belgorod”.

A cidade fronteiriça russa de Belgorod foi atingida várias vezes desde que a Rússia invadiu a Ucrânia. Moscou culpa Kiev pelos ataques.

Dois homens armados – que se ofereceram para lutar na Ucrânia – mataram 11 pessoas no sábado em um campo de treinamento militar russo na região de Belgorod.

Patrocinado por Google

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR 

CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!