Leste Europeu – Conselho OTAN-Ucrânia: general dos EUA faz oferta única a Kiev (vídeo)

HomeLESTE EUROPEULeste Europeu - Conselho OTAN-Ucrânia: general dos EUA faz oferta única a...
Siga

De acordo com o general Douglas Luth, isso não significa adesão automática da Ucrânia à Aliança, mas comparou a mudança a um convite para a Ucrânia “entrar na sala”.

O ex-representante permanente dos EUA na OTAN de 2013 a 2017, general Douglas Luth, explicou o motivo pelo qual a Ucrânia ainda não recebeu um convite para ingressar na Aliança. Ele também sugeriu que a Aliança criasse um Conselho OTAN-Ucrânia para fornecer à Ucrânia oportunidades únicas de cooperar com a OTAN. Com esta afirmação ele falou durante o Fórum de Segurança de Kyiv.

Douglas Luth reconheceu que a decisão em 2008 de que a Ucrânia e a Geórgia se tornariam membros da OTAN, mas não acompanhadas de um mecanismo de provisionamento, foi um erro. Em resposta a uma pergunta sobre por que a Ucrânia ainda não recebeu um convite oficial, enquanto a OTAN oferece várias formas de cooperação, Lut observou a falta de consenso sobre o assunto.

“A realidade é que não há consenso na Aliança. Em um sentido prático, isso nos deixa com a questão do que podemos fazer e como podemos fazê-lo. A realidade é que não podemos mudar o Tratado (de Washington) e não há um consenso. Como um soldado que está sempre tentando fazer algo prático, proponho fornecer à Ucrânia garantias de segurança no Conselho OTAN-Ucrânia. Isso é algo que obviamente pode ser feito e é o mínimo que podemos esperar”, Lut disse.

O general observou que atualmente existe apenas um conselho da OTAN com um país não alinhado, ou seja, o Conselho Rússia-OTAN. Ele sugeriu substituir este conselho pelo Conselho OTAN-Ucrânia e convidar a Ucrânia a participar dele. Lut esclareceu que isso não significa automaticamente a adesão da Ucrânia à Aliança, mas comparou a mudança ao convite da Ucrânia para “entrar na sala”.

“A Aliança pode oferecer e espero que ofereça à Ucrânia um relacionamento único e especial. E isso pode ser feito nomeando ou criando algo como o Conselho OTAN-Ucrânia. Isso dará à Ucrânia o direito e a autoridade de convocar o Conselho do Atlântico Norte em a qualquer momento. Isso dará à Ucrânia um lugar à mesa sempre que a Ucrânia se sentir ameaçada. E este será um lugar para discutir as questões de segurança da Ucrânia”, explicou o general.

Ele também considerou cuidadosamente as condições para os países ingressarem na OTAN e respondeu se a Ucrânia atende a esses requisitos. Ele destacou que essas condições estão claramente definidas no Artigo 10 do Tratado do Atlântico Norte.

“Existem três critérios para adesão. Quero lembrá-los. Primeiro, um país que deseja se tornar membro deve ser capaz de contribuir para a defesa coletiva. Isso não significa legítima defesa, mas defesa coletiva. Esse critério é claro e óbvio – a Ucrânia atende a esse critério. Sejamos francos. A Ucrânia hoje tem o exército mais forte e mais bem equipado da Europa. Isso é um fato. E tem a maior experiência de combate “, o general Lut tem certeza.

O general Douglas Luth observou que, com relação ao segundo critério, a Ucrânia está trabalhando ativamente nessa direção. Este critério requer a adesão aos valores fundamentais da OTAN, como a democracia, as liberdades individuais e o estado de direito.

“Esta pergunta é para os ucranianos perguntarem à sua liderança o quanto a Ucrânia atende a esses valores fundamentais. Eu diria que este é o trabalho que está sendo feito”, disse Lut.

O terceiro e último critério que o general mencionou é que todos os membros atuais da aliança devem concordar com a entrada de um novo membro.

Lembre-se de que o ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksiy Reznikov, em 19 de maio, falou sobre as expectativas da cúpula da OTAN em Vilnius. A Ucrânia precisa de sinais reais de parceria, ele tem certeza.

De acordo com uma pesquisa da Kantar, os cidadãos de cinco países da OTAN apoiam a adesão da Ucrânia à Aliança, apesar da guerra em curso com a Rússia.

Em 18 de maio, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, anunciou o acordo de todos os países da Aliança com a adesão da Ucrânia ao bloco. Em sua opinião, a principal tarefa de hoje é ajudar Kiev em uma grande guerra.

Siga
Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR 

CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Quero receber notícias:

AGORA!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com