Leste Europeu – Unidades, não dezenas: analistas da Forbes calcularam quantos tanques Leopard 2 perderam APU

Os tanques de fabricação alemã salvam as vidas de soldados ucranianos durante a contra-ofensiva no sul, observa a publicação. Em particular, embora as Forças Armadas da Ucrânia tenham perdido um certo número de veículos blindados, não perderam as suas tripulações.

A Ucrânia recebeu 71 tanques Leopard 2 de parceiros, que entraram na batalha há 13 semanas – a partir de junho de 2023. De junho a agosto, os russos conseguiram destruir apenas cinco veículos blindados, enquanto as tripulações tiveram que escapar. Sobre isso escreve edição da Forbes.

A publicação destacou que além de cinco veículos blindados totalmente destruídos, mais dez foram danificados. Porém, o importante é que eles possam ser restaurados. Em particular, eles são enviados para oficinas na Polônia ou na Alemanha, restaurados e novamente enviados para o front. E depois disso, eles participam plenamente das hostilidades: “E assim por diante. O Leopard 2 é reparável”, diz o artigo.

As Forças Armadas da Ucrânia deveriam receber de parceiros um total de 105 veículos blindados Leopard de 2 modelos diferentes, esclarece a publicação:

  • Strv 122s — 10 unid.;
  • Leopardo 2A6s – 21 unidades;
  • Leopard 2A4s – 74 unid.

Todos os equipamentos prometidos chegaram à linha de frente, exceto 14 unidades do Leopard 2A4s. Durante 13 semanas de combates, as perdas por modelos são distribuídas da seguinte forma:

  • Leopardo 2A6s – 3 peças.
  • Leopard 2A4s – 2 peças.

Observa-se também que 20 tripulantes deveriam trabalhar em 5 tanques – quase todos foram salvos.

A Forbes cita um combatente das Forças Armadas da Ucrânia, Oleksandr Solonko, que escreve no Twitter sob o pseudônimo de “sal Zaporozhye”. O militar descreveu o que as Forças de Defesa têm de superar para avançar no sector sul da frente. Ele observou a importância excepcional da armadura: admite que está perdida, mas o mais importante é que salva a vida dos combatentes.

“Eles são justificados pelo fato de salvarem vidas. Conversamos com um militar que sobreviveu duas vezes a bombardeios diretos em Bradley. Até o equipamento mais irremediavelmente batido é retirado e levado para conserto. Um pedaço de ferro, mesmo caro. , pode ser mudado, mas você não pode reparar uma vida humana”, disse lutador.

Contra-ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia no sul: detalhes

Deve-se notar que durante as operações contra-ofensivas no segmento sul da frente, as Forças Armadas da Ucrânia conseguiram avançar em pelo menos duas direções – perto de Orekhov na direção de Tokmak e perto de Bolshaya Novoselka na direção de Berdyansk.


Tela cheia

A situação na linha de frente no sul em 29 de agosto de 2023

Foto: DeepState

A última conquista das Forças de Defesa é a libertação da aldeia de Rabotino, que fica na estrada para Tokmak. Os analistas explicaram a importância excepcional dos acontecimentos recentes: os combatentes ucranianos alcançaram a linha de defesa das Forças Armadas Russas, que protege os trilhos ferroviários para o fornecimento de munições e equipamentos.

Fortificações das Forças Armadas de RF

Tela cheia

Fortificações das Forças Armadas Russas perto de Tokmak em Zaporizhzhya — Brady Africk

Foto: Brady Africk

Lembramos que os combatentes das Forças Armadas da Ucrânia mostraram imagens do uso de UAVs de ataque perto de Kupyansk, no segmento oriental da frente. Em particular, a empresa “Aquiles” conseguiu destruir quatro equipamentos das Forças Armadas de RF durante uma noite.

Enquanto isso, analistas do The New York Times afirmam que novos testes aguardam as Forças Armadas Ucranianas no sul: à frente estão duas linhas de fortificações das Forças Armadas Russas, localizadas ao longo da estrada para Tokmak.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading