Marinha Americana – EUA negociam para formar nova força-tarefa para o Mar Vermelho, afirma Casa Branca

Inscreva-se no grupo de análise e inteligência no Telegram ?? https://t.me/areamilitar

O USS Bataan (LHD-5) conduz operações utilitárias de embarcações de desembarque ao lado do navio de desembarque da classe Harpers Ferry USS Carter Hall (LSD-50) no Mar Vermelho em 6 de novembro de 2023. Foto da Marinha dos EUA

Os EUA estão conversando com outros países parceiros para possivelmente criar uma força-tarefa marítima para proteger os navios no Mar Vermelho, disse o Conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca na segunda-feira.

A possibilidade de uma nova força-tarefa, fora da antiga Força-Tarefa antipirataria 51, já estabelecida para o combate à pirataria, surge na esteira dos ataques de domingo a dois navios comerciais no Mar Vermelho. O conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, mencionou as negociações durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca na segunda-feira, mas disse que não tinha nada a anunciar.

USS Carney (DDG-64) abateu drones disparados de áreas controladas pelos Houthi no Iêmen ontem, enquanto respondia a pedidos de socorro de três navios comerciais, que foram alvo de mísseis Houthi, informou o USNI News. Embora a propriedade dos três navios seja obscura, uma vez que as empresas recorrem frequentemente à proteção de responsabilidades, o que dificulta a identificação do verdadeiro proprietário, os Houthis disseram publicamente que tinham como alvo navios com ligações israelitas.

Sullivan disse que os navios estavam ligados a 14 países diferentes.

Em uma série de postagens no Xsite anteriormente conhecido como Twitter, Yahya Sare’e, porta-voz das Forças Armadas do Iêmen, disse que as forças militares do país atacaram o M/V Explorador de Unidade com um míssil anti-navio e M/V Número 9 com um drone marítimo. Sare’e disse no post que ambos os navios são israelenses.

A agência de notícias estatal do Iêmen, Saba, também confirmou a apreensão do Galaxy Leader pelos Houthis.
Balticshipping.com, que identificou M/V Parque Central – um navio atacado por piratas somalis no Mar Vermelho – como ligado a Israel, lista o Unity Explorer como propriedade da Ray Shipping, com sede em Tel Aviv, informou o USNI News. Declaração do Comando Central dos EUA sobre Carney e os navios comerciais não os identificaram como ligados a Israel, o que a vice-secretária de imprensa do Pentágono, Sabrina Singh, reiterou numa conferência de imprensa na segunda-feira. Singh também disse que as tripulações dos navios são de vários países.

Enquanto Carney abateu drones Houthi, o Pentágono não acredita que o destróier fosse o alvo. Carney’s O oficial comandante sentiu que os drones eram uma ameaça ao navio, razão pela qual o navio os abateu, disse Singh aos repórteres. Nem Saba nem Sare’e discutiram os navios dos EUA como alvos de mísseis ou drones Houthi.

Embora os Houthis tenham como alvo navios ligados a Israel, ou navios que se acredita estarem ligados a Israel, bem como tenham disparado mísseis de cruzeiro de ataque terrestre em direcção ao país, o Pentágono continua a sublinhar que o conflito entre Israel e o Hamas não se espalhou amplamente no Médio Oriente. Região leste.

Sare’e, em uma postagem de 19 de novembro, disse que os Houthis atacariam todos os navios que navegassem sob bandeira israelense, fossem operados por uma empresa israelense ou fossem de propriedade de uma empresa israelense.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading