Marinha Americana – Marca HASC daria aos marinheiros sob o subsídio básico de moradia E-6

Barcaça de atracação da Marinha APL 70 em construção na Halter Marine em 5 de agosto de 2022. USNI News Photo

Os marinheiros com nível salarial E-6 podem ser elegíveis para um subsídio básico de moradia de acordo com o projeto de lei de política de defesa dos autorizadores da Câmara para o ano fiscal de 2025.

De acordo com a marca do presidente do Comitê de Serviços Armados da Câmara da Lei de Autorização de Defesa Nacional para o Ano Fiscal de 2025, divulgada na segunda-feira, os marinheiros e militares sob E-6 receberiam um subsídio básico de moradia.

“Ao autorizar um subsídio nos termos deste subparágrafo, o comandante deverá considerar a disponibilidade de alojamentos para o membro e se tais alojamentos são inadequados ou um impedimento ao moral, à boa ordem ou à disciplina”, diz a nota do presidente.

Atualmente, o auxílio-moradia básico é oferecido aos marinheiros e militares E-4 e E-5, cabendo aos que estão abaixo dessas categorias morar no quartel. Mas para os marinheiros, isto pode ser um problema quando os seus navios estão em manutenção, deixando-os a viver nos quartéis associados à construção ou numa barcaça de atracação.

Esta tem sido uma preocupação do suboficial da Marinha, James Honea, que testemunhou perante o Comitê de Serviços Armados da Câmara que a falta de moradias para jovens estava causando um problema de qualidade de vida para os jovens marinheiros.

“Essa é a principal preocupação com a qualidade de vida de nossos marinheiros que estão atualmente em missão e que estão nessa situação, é quando retornarmos da missão, ‘vou continuar a viver neste navio ou poderei encontrar um quarto do quartel e mudar para uma cama e ser separado deste local de trabalho?’” Honea testemunhou em janeiro.

Além das mudanças no auxílio-moradia básico, o marco também prevê a elaboração de um relatório que avalie o auxílio-base e a disponibilidade de alimentação aos militares, incluindo opções saudáveis, como frutas e verduras.

A marca do presidente no projeto de lei também exige o aumento dos subsídios salariais de E-1 a E-4 em uma média de 15 por cento.

Sob a marca, um membro do serviço E-1 com menos de dois anos de serviço receberia um salário mensal de US$ 2.319,90, um aumento em relação aos atuais US$ 2.017,20. Um membro do serviço E-4 com dois anos de experiência receberia um pagamento mensal de US$ 3.028,80, acima dos US$ 2.633,70. Ao contrário do membro do serviço E-1, o pagamento mensal de um E-4 depende dos anos de serviço.

O HASC marcará os projetos de lei na próxima quarta-feira.

Patrocinado por Google
Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS