Missão Chandrayaan 4: chefe da ISRO revela desafios e visão para um ambicioso empreendimento lunar

Em um discurso recente no Simpósio Nacional de Ciência Espacial, o Chefe da ISRO, S Somanath, forneceu informações sobre os formidáveis ??desafios e desenvolvimentos emocionantes em torno do próximo empreendimento de exploração lunar da Índia, a missão Chandrayaan 4. Embora a missão de recuperar amostras lunares ainda esteja pendente de aprovação, Somanath esclareceu as complexidades que tornam este empreendimento particularmente exigente.

Expressando o debate em curso na comunidade científica, Somanath observou: “Surgem muitas considerações, tais como replicar missões anteriores, recolher amostras ou ser pioneiro numa missão distinta de outras. Esta questão ainda está em deliberação.”

Somanath descreveu os principais desafios que diferenciam a missão Chandrayaan 4 de seus antecessores:

1. Requisitos de lançamento multifacetados: Ao contrário do lançamento monofásico do Chandrayaan 3, o Chandrayaan 4 exige vários lançadores para facilitar o retorno e a reentrada na Terra para entrega de amostras.

2. Capacidade crítica de acoplamento: A missão necessita de capacidade de acoplagem, seja na órbita da Terra ou da Lua, pois uma falha neste aspecto pode levar ao fracasso da missão.

3. Perfuração Robótica e Manuseio de Amostras: Somanath enfatizou a necessidade de recursos robóticos para operar uma furadeira, selecionar amostras e carregá-las com segurança em compartimentos. O objetivo é demonstrar a transferência de amostras entre módulos.

4. Avanços Científicos: Destacando a evolução da missão, Somanath enfatizou a mudança além do sensoriamento remoto e das observações in-situ para a fase inovadora de trazer amostras lunares de volta à Terra para análises laboratoriais abrangentes.

O chefe da ISRO forneceu uma atualização sobre o status da missão, indicando que os cientistas estão refinando um conceito para a Índia coletar diversas amostras lunares e transportá-las de volta à Terra para estudos adicionais. A intrincada arquitetura, conhecimento e habilidades dos especialistas em foguetes e satélites foram meticulosamente planejados. Somanath enfatizou a importância dos esforços colaborativos para garantir o sucesso da missão Chandrayaan 4, com data de conclusão prevista para 2027.

Distinguindo a missão Chandrayaan 4 de seu antecessor, a apresentação incluiu opções de veículos de lançamento como PSLV e LVM3 e contou com cinco módulos de nave espacial, nomeadamente Módulo de Reentrada (RM), Módulo de Transferência (TM), Módulo Ascendente (AM), Módulo Descendente (DM) e Módulo de Propulsão (PM). Isto contrasta com a missão Chandrayaan-3, que compreendia o módulo de aterrissagem, o rover e o módulo de propulsão.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading