Mundo – Março marca mais um recorde no calor global

Por Kate Abnett Reuters

O mundo acaba de experimentar o março mais quente já registrado, encerrando uma série de 10 meses em que todos os meses estabeleceram um novo recorde de temperatura, informou nesta terça-feira o serviço de monitoramento de mudanças climáticas da União Europeia.

Cada um dos últimos 10 meses foi classificado como o mais quente do mundo já registado, em comparação com o mês correspondente dos anos anteriores, informou o Serviço Copernicus para as Alterações Climáticas (C3S) da UE num boletim mensal.

Os 12 meses que terminam em março também foram classificados como o período de 12 meses mais quente já registrado no planeta, disse o C3S. De Abril de 2023 a Março de 2024, a temperatura média global foi 1,58 graus Celsius acima da média do período pré-industrial de 1850-1900.

“É a tendência de longo prazo com registros excepcionais que nos preocupa muito”, disse a vice-diretora do C3S, Samantha Burgess, à Reuters.

“Ver registos como este – mês após mês – mostra-nos realmente que o nosso clima está a mudar, está a mudar rapidamente”, acrescentou.

O conjunto de dados do C3S remonta a 1940, quando os cientistas cruzaram com outros dados para confirmar que o mês passado foi o mês de março mais quente desde o período pré-industrial.

2023 já foi o ano mais quente do planeta segundo registos globais que remontam a 1850.

O clima extremo e as temperaturas excepcionais causaram estragos este ano.

Seca causada pelas mudanças climáticas na região da floresta amazônica desencadeou um número recorde de incêndios florestais na Venezuela entre janeiro e março, enquanto seca na África Austral destruiu plantações e deixou milhões de pessoas enfrentando a fome.00:16Plantas de café conectadas ajudam os agricultores a combater as mudanças climáticas

Cientistas marinhos também alertaram no mês passado que um evento de branqueamento em massa de corais provavelmente está ocorrendo no Hemisfério Sul, impulsionado pelo aquecimento das águas, e pode ser o pior da história do planeta.

A principal causa do calor excepcional foram as emissões de gases de efeito estufa causadas pelo homem, disse o C3S. Outros factores que aumentam as temperaturas incluem o El Niño, o padrão climático que aquece as águas superficiais no leste do Oceano Pacífico.

O El Niño atingiu o seu pico em Dezembro-Janeiro e está agora a enfraquecer, o que poderá ajudar a quebrar a onda de calor no final do ano.

Mas apesar do El Niño ter diminuído em Março, a temperatura média mundial da superfície do mar atingiu um máximo histórico, para qualquer mês registado, e as temperaturas do ar marinho permaneceram invulgarmente altas, disse o C3S.

“O principal factor do aquecimento são as emissões de combustíveis fósseis”, disse Friederike Otto, cientista climática do Instituto Grantham do Imperial College London.

A incapacidade de reduzir estas emissões continuará a impulsionar o aquecimento do planeta, resultando em secas mais intensas, incêndios, ondas de calor e chuvas fortes, disse Otto.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading