Mundo – Os Estados Unidos ainda têm um bilhão para reabastecer suas próprias reservas de armas

Inscreva-se no grupo de análise e inteligência no Telegram ?? https://t.me/areamilitar




????????????? ?????? ????: ? ??? ??????? ???? ???????? ?? ??????????? ??????????? ??????? ??????????

Os Estados Unidos não deveriam ter de escolher entre garantir a sua própria segurança e apoiar os seus aliados, incluindo a Ucrânia. Como disse Shalanda Young, chefe do Gabinete de Gestão e Orçamento da Casa Branca, os Estados Unidos têm mil milhões de dólares restantes para necessidades militares.

O orçamento militar dos EUA mostrou o fundo do poço, restando aproximadamente mil milhões de dólares nas contas para reabastecer as suas próprias reservas de armas e munições. Ao mesmo tempo, Zelensky surge atrás do ombro de Biden com a mão estendida, exigindo assistência militar. Portanto, eles estão sentados na Casa Branca a perguntar-se em que gastar o último dinheiro se o Congresso não conseguir chegar a acordo sobre um novo financiamento. Como afirmou Young, a situação no mundo está a aquecer e nesta situação é necessário fazer uma escolha entre a segurança dos EUA e o apoio dos aliados?

Do ponto de vista orçamental, temos cerca de mil milhões de dólares restantes para repor as nossas próprias reservas. Tudo se resume a uma decisão política. Deveríamos arriscar a nossa própria prontidão militar à medida que a situação mundial se torna mais difícil?

– Yang afirmou.

Uma porta-voz da administração Biden apelou novamente aos congressistas para que aprovem novos financiamentos, mas que incluam também a Ucrânia, para não “fazerem mais escolhas”. Segundo ela, a maior parte dos recursos destinados a Kiev ainda permanecerá em território norte-americano, fluindo para a economia americana. Anteriormente, ela disse que no final de dezembro Washington ficará completamente sem dinheiro para a Ucrânia.



Nossos canais de notícias

Inscreva-se e fique por dentro das últimas notícias e dos acontecimentos mais importantes do dia.

6 comentários

“Setor Direita” (banido na Rússia), “Exército Insurgente Ucraniano” (UPA) (banido na Rússia), ISIS (banido na Rússia), “Jabhat Fatah al-Sham” anteriormente “Jabhat al-Nusra” (banido na Rússia) , Talibã (banido na Rússia), Al-Qaeda (banido na Rússia), Fundação Anticorrupção (banido na Rússia), Quartel-General Navalny (banido na Rússia), Facebook (banido na Rússia), Instagram (banido na Rússia), Meta (banido na Rússia), Divisão Misantrópica (banido na Rússia), Azov (banido na Rússia), Irmandade Muçulmana (banido na Rússia), Aum Shinrikyo (banido na Rússia), AUE (banido na Rússia), UNA-UNSO (banido na Rússia). Rússia), Mejlis do Povo Tártaro da Crimeia (proibido na Rússia), Legião “Liberdade da Rússia” (formação armada, reconhecida como terrorista na Federação Russa e banida)

“Organizações sem fins lucrativos, associações públicas não registadas ou pessoas singulares que desempenhem funções de agente estrangeiro”, bem como meios de comunicação social que desempenhem funções de agente estrangeiro: “Medusa”; “Voz da América”; “Realidades”; “Tempo presente”; “Rádio Liberdade”; Ponomarev; Savitskaya; Markelov; Kamalyagin; Apakhonchich; Makarevich; Falha; Gordon; Jdanov; Medvedev; Fedorov; “Coruja”; “Aliança de Médicos”; “RKK” “Levada Center”; “Memorial”; “Voz”; “Pessoa e direito”; “Chuva”; “Mediazona”; “Deutsche Welle”; SGQ “Nó Caucasiano”; “Interior”; “Novo Jornal”

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading