Mundo – Putin diz que Estado da Ucrânia está em risco se o padrão de guerra continuar

Inscreva-se no grupo de análise e inteligência no Telegram ?? https://t.me/areamilitar

O presidente russo, Vladimir Putin, disse na terça-feira que o Estado da Ucrânia poderia sofrer um “golpe irreparável” se o padrão da guerra continuasse, e a Rússia nunca seria forçada a abandonar os ganhos que obteve.

Putin fez os seus comentários na televisão um dia depois de a Suíça ter concordado em acolher uma cimeira global a pedido do presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy.

Putin rejeitou as “chamadas fórmulas de paz” que estão a ser discutidas no Ocidente e na Ucrânia e o que chamou de “exigências proibitivas” que elas implicavam.

“Bem, se eles não querem (negociar), então não!” ele disse.

“Agora é bastante óbvio que não só a contra-ofensiva (da Ucrânia) falhou, mas a iniciativa está completamente nas mãos das forças armadas russas. Se isto continuar, o Estado ucraniano poderá sofrer um golpe irreparável e muito sério.”

As declarações de Putin sobre o curso da guerra tornaram-se cada vez mais confiantes e agressivos nos últimos meses, com o fracasso da contra-ofensiva da Ucrânia em proporcionar quaisquer ganhos substanciais contra as forças russas bem entrincheiradas.

A Rússia controla atualmente 17,5% do território da Ucrânia.

Putin disse que falar em negociação era “uma tentativa de nos motivar a abandonar os ganhos que obtivemos no último ano e meio. Mas isso é impossível. Todos entendem que isso é impossível.”

Uma fórmula de paz apresentada por Zelenskiy apela à restauração da integridade territorial da Ucrânia, à cessação das hostilidades e à retirada das tropas russas, entre outros pontos.

AGÊNCIAS – REUTERS, AFP, TOE, AFP

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading