HomeEUA"Não será possível atingir a Frota de 355 navios na Marinha Americana!",...

“Não será possível atingir a Frota de 355 navios na Marinha Americana!”, Almirante Mike Gilday

A Marinha não pode cumprir sua frota obrigatória de 355 navios com suas atuais restrições orçamentárias, disse o oficial superior da Força aos legisladores da Câmara na quinta-feira

Atualmente, a Marinha dos EUA conta à sua disposição ao menos 296 navios, um número muito aquém em relação ao trabalho intenso de modernização da Marinha de Libertação Popular da China.

No 18º Congresso do Partido Comunista em 2012, o então presidente Hu Jintao pediu que a China se tornasse uma “potência marítima” capaz de salvaguardar seus direitos e interesses marítimos.

Can a new graphene coating save the Chinese military from rusting away in  the South China Sea? | South China Morning Post
Reuters

O presidente Xi Jinping reiterou esta posição em abril de 2018, quando afirmou que “a tarefa de construir uma marinha poderosa nunca foi tão urgente como hoje.” O livro branco de defesa da China de 2019 destacou ainda a necessidade de “construir uma força naval forte e modernizada”, que seja capaz de realizar “missões em mares distantes”.

Nas últimas décadas, a marinha chinesa se expandiu rapidamente. Em 2019, a Marinha chinesa consistia em 335 navios, tornando-a maior do que os 296 navios que compunham a força de batalha destacável da Marinha dos Estados Unidos.

the US Has Heavy Naval Power in the Pacific If Things Break Loose With  North Korea
US Navy photo by Mass Communication Specialist 3rd Class Dylan McCord

Na atualidade, a Marinha Americana não pode cumprir sua frota obrigatória de 355 navios com suas atuais restrições orçamentárias, disse o oficial superior da Força aos legisladores da Câmara, Almirante Mike Gilday.

O orçamento do ano fiscal de 2021 pode apoiar uma frota de não mais que “300 a 305 navios”, embora o Congresso, na Lei de Autorização de Defesa Nacional de 2018, exigisse que a Marinha conseguisse uma frota de 355 navios “assim que possível”, destacou o almirante Gilday.

Não é apenas o custo de construção e manutenção de navios que impede a Marinha de sua meta de 355 navios – é também o preço de tripular e equipar os navios.

“Não são apenas os cascos – são as pessoas, é para encher os depósitos de munições, para treinar as pessoas, são todas essas coisas que dão a você uma frota inteira para combater”, disse Gilday.

Puget Sound Naval Shipyard - Wikipedia

Embora Gilday não pudesse especificar o que a Marinha solicitará para o novo ano fiscal antes que a Casa Branca divulgue seu orçamento de defesa proposto, um plano de construção naval divulgado pelo governo Donald Trump concluiu que um aumento de 4,1% no orçamento seria necessário para atingir 355 navios dentro de uma década.

“A última vez que estivemos em uma situação … de tentar recapitalizar o impedimento estratégico e aumentar a força convencional foi em 1981-1985”, testemunhou Gilday. Durante esse tempo, o orçamento do Departamento de Defesa cresceu a uma taxa anual de cerca de 7%. No momento, o poder de compra está estável, não se elevou desde 2010.

A meta de 355 navios resultou inicialmente de uma avaliação da estrutura de força em 2016, analisando as necessidades atuais e futuras da Marinha.

Pearl Harbor Naval Shipyard - Wikipedia
US Navy, Marshall Fukuki/Released

Esse número inclui apenas navios tripulados, embora o serviço tenha como objetivo adquirir uma grande quantidade de navios não tripulados para realizar missões que poderiam ser atribuídas a navios tripulados, de acordo com um relatório do Serviço de Pesquisa do Congresso publicado em 22 de abril.

Certamente, o aumento da frota é necessário para enfrentar as ameaças de concorrentes estratégicos como a China, que tem a maior marinha do mundo na atualidade. Finalizando seu encontro com os legisladores, o Almirante foi enfático e direto: “Vejo um futuro em que será mais difícil para nós manter aquele tipo de presença avançada que sabemos que precisamos … para competir e estar em posição de deter a China e a Rússia”.

Stars and Stripes, China Power, Felipe Moretti, via Redação Área Militar


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!