HomeEuropaPor que a Grécia precisa urgentemente do caça F-35?

Por que a Grécia precisa urgentemente do caça F-35?

Grécia busca consolidar um campo aéreo seguro e eficiente contra forças turcas

O caça furtivo Lockheed Martin F-35 de 5ª Geração é mais do que um caça a jato, é um poderoso multiplicador de força com sensores avançados e suítes de comunicação que aumentam significativamente as capacidades das plataformas aéreas, terrestres e terrestres em rede, compartilhando informações críticas nas Operações de Domínio Conjuntas no campo de batalha.

Pentagon, Lockheed Martin Agree to New F-35 Contract - USNI News
Lockheed Martin

Trata-se do único lutador capaz de sobreviver em ambientes contestados e dissuadir ou derrotar adversários semelhantes em curto espaço de tempo e operacionalidade além da detecção de radares e sensores atuais.

Com a diminuição da importância do papel da Turquia na OTAN significa que a Grécia agora representa o lado sul da aliança.

Greece militarizing Aegean islands close to Turkey's mainland poses  national security threat | Daily Sabah
Infographic by Daily Sabah

Devido ao tamanho relativamente grande dessa função para um país pequeno e cheio de problemas de demarcação de área em suas ilhas no Mar Egeu, a Grécia precisa de um lutador mais capaz para lidar com possíveis movimentos da Rússia e da Turquia.

Com base nas análises de analistas do National Interest, o furtivo F-35 seria a base da Força Aérea Aliada no Mediterrâneo Oriental, tal característica o torna uma excelente opção de venda à Grécia.

https://i2.wp.com/www.f35.com/content/dam/lockheed-martin/aero/f35/images/1440x699_19J00127_17%20copy%20(2)%20copy.jpg?resize=696%2C338&ssl=1
Lockheed Martin

Nos últimos cinco anos, a Lockheed Martin reduziu sua parte do custo de sustentação do F-35 por hora de voo em 40%, reduzindo o custo dos recursos críticos de 5ª geração para clientes em todo o mundo.

Tendo em conta as suas vulnerabilidades geográficas, Atenas reforça a sua defesa o mais rapido possível. A compra do F-35 por Atenas não bastaria, deverá ser complementada pela superioridade aérea pautada no já aprovado e em execução contrato de compra de 18 caças Rafale fabricados pela francesa Dassault Aviation por 2,5 bilhões de euros, processo anunciado em 14 de janeiro deste ano.

The Dead District on Twitter: "The first Dassault Rafale fighter in the  color of the Greek Air Force. Greece bought 18 Rafales. #ΠολεμικήΑεροπορία  #HAF #ΠΑ #Rafale https://t.co/HVNJwX7d53… https://t.co/hDLSkkFUe3"

Pela rápida necessidade em abranger o espaço aéreo com defesa de superioridade aérea diante da avalanche Turquia equipada com sistemas S-400, o contrato de compra do Rafale desmembrou na aquisição de 12 caças Rafale de segunda mão da Força Aérea Francesa, e o restante diretamente das fábricas da fabricante francesa.

Além disso, a Grécia planeja atualizar sua frota existente com F-16s, que permanecem aeronaves regulares flexíveis e acessíveis.

F-16-Greece

A parceria da Lockheed Martin com a Grécia abrange mais de 70 anos. A Lockheed Martin fez parceria com a Grécia em vários programas militares, incluindo o F-16, C-130 e P-3, e continua empenhada em investir no futuro da Grécia.

Em novembro de 2020, foi relatado que o governo grego concordou em comprar de dezoito a vinte e quatro F-35s e previu que os F-35s a serem entregues à Grécia seriam aqueles originalmente destinados à Turquia, um fato muito em dúvida.

Entretanto, em janeiro, esses relatos foram confirmados por Atenas sem confirmação oficial, irritando Ancara.

A razão para a entrada de ambos os países na OTAN, que muitas vezes estão em conflito um com o outro, foi garantir que os conflitos no Mediterrâneo Oriental fossem evitados e se concentrar na prevenção de um adversário comum, a Rússia.

Mas a realidade não é tão simples. A adesão à OTAN provou ser metade da batalha pela hostilidade enraizada.

Erdoğan says Turkey will produce new generation S-500 with Russia | Ahval

A Turquia foi retirada do consórcio F-35 depois que comprou o sistema S-400 em 2017. No entanto, continua fazendo parte da OTAN para evitar que seu presidente se torne “autônomo” e corra para os braços da Rússia, China ou Irã.

Mesmo depois da compra do S-400, a Turquia continuou a entrar em conflito com a Grécia por causa de reivindicações territoriais, bem como a questão da soberania em Chipre, que está informalmente dividido entre o controle turco e grego.

Latest case study: child's right to nationality in Turkish Republic of Northern  Cyprus (TRNC) | Children's rights research

A Grécia não reconhece a entidade formada por este conflito, a “República Turca do Norte de Chipre”, nem a própria ocupação turca.

Isso significa que, quando se trata de proteger o teatro mediterrâneo da OTAN da agressão russa, a Turquia não é uma opção. A Grécia, com a ajuda da Itália e possivelmente da Romênia, está sendo pressionada para preencher a lacuna deixada pela Turquia.

The US Navy is seeking upgrades for the F-35 radar's sea-search mode
Michael D. Jackson/Lockheed Martin via U.S. Defense Department

A aquisição do F-35 é vital para a Grécia, devido à capacidade do caça de evitar ser detectado pelo radar russo durante a coleta de informações.

Como a Turquia e Chipre não têm relações diplomáticas, os turcos só se comunicam com seu enclave informal na parte norte da ilha, a Rússia rapidamente interveio como mediadora.

A Rússia, enquanto isso, pressiona o lado leste da OTAN, não muito longe. Houve um aumento repentino, mas constante, das forças militares russas na fronteira com a Ucrânia, e após muitas tensões entre o Kremlin e Kiev, as tensões foram amenizadas com acordos de ambos os lados.

Lockheed martin

Por sua vez, a Lockheed projetou um F-35 que oferece modernização à medida que a tecnologia evolui, fornecendo aos pilotos de F-35 os recursos mais modernos para se manter à frente de qualquer adversário.

Segundos analistas, para alcançar a demanda real da Grécia, a Lockheed Martin precisará de cerca de cinco anos para construir a infraestrutura que abrigará a presença dos F-35 na Grécia.

Dada a instabilidade da região, seria apropriado tomar todas as medidas possíveis para acelerar o embarque e a entrega de aeronaves F-35 na Grécia, ainda mais com uma vizinha que possui a mais moderna linha de defesa antiaérea do mundo.

Lockheed Martin Corporation, Ptisi & Diastima, The National Interest, F35.com


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!