Rússia condena ucraniano a 12 anos por espionagem

Um tribunal de uma região fronteiriça russa condenou na quinta-feira um ucraniano a 12 anos de prisão sob a acusação de espionagem por passar informações militares aos serviços secretos da Ucrânia.

A Rússia deteve e encarcerou dezenas de pessoas por alegadamente cooperarem com o exército e as agências de inteligência da Ucrânia desde que lançou a sua ofensiva militar em grande escala em Fevereiro de 2022.

“O tribunal concluiu que o réu foi contratado pelos serviços de inteligência ucranianos para recolher e transferir informações sobre a presença das Forças Armadas russas no território da região de Bryansk”, disse o tribunal num comunicado no Telegram.

A região russa de Bryansk fica do outro lado da fronteira com o norte da Ucrânia. Foi palco de vários bombardeamentos e ataques de drones e de uma incursão transfronteiriça de uma milícia pró-ucraniana no ano passado.

O réu, que não foi identificado, se declarou culpado e o julgamento foi realizado a portas fechadas, informou o serviço judicial de Bryansk.

Na quarta-feira, a mídia estatal russa informou que um tribunal na cidade de Rostov-on-Don, no sul do país, condenou um ucraniano a 11 anos e meio de prisão por tentar comprar componentes de mísseis “ultrassecretos”.

Ambos os homens foram condenados por acusações de espionagem.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading