HomeLESTE EUROPEURússia inicia retirada de tropas da fronteira com a Ucrânia

Rússia inicia retirada de tropas da fronteira com a Ucrânia

A Rússia ainda não entrou oficialmente na guerra no Leste da Ucrânia, apenas havia mobilizado milhares de soldados nas fronteiras com a Ucrânia para exercícios militares, agora, Putin ordenou a retirada em massa destes soldados

Em 1991 após o colapso da URSS, a Ucrânia conquistou sua independência, entretanto as relações diplomáticas e territoriais com a Rússia entrou num precipício nunca antes visto, aprofundado pela tomada sorrateira pelos russos da região economicamente e politicamente importante aos ucranianos, a Crimeia.

Mapa não-beligerante da região de Donbass. BBC

A Rússia ainda não entrou oficialmente na guerra no Leste da Ucrânia, o Ministério da Defesa impôs grandes mobilizações bélicas em direção a fronteira de Donbass, além disso, o conflito entre separatistas e ucranianos margeiam as periferias das Repúblicas.

A Rússia começou nessa sexta-feira, 23 de abril, a retirar tropas que vinham realizando exercícios perto da fronteira com a Ucrânia, disse o ministério da defesa, após semanas de tensões aumentadas entre Moscou e o Ocidente por causa da escalada militar na região.

Unidades e formações militares estão marchando atualmente para as estações de carregamento de ferrovias e aeródromos, e carregando em navios de desembarque, plataformas ferroviárias e aeronaves de transporte militar.

O ministro da Defesa, Sergei Shoigu, anunciou na quinta-feira que dezenas de milhares de soldados que se deslocaram para o sul e o oeste da Rússia para exercícios nas últimas semanas retornariam às suas bases.

A escalada, que ocorreu em meio a um aumento nos combates entre as forças de Kiev e os separatistas orientais pró-Rússia desde o início do ano, levantou sérias preocupações na Ucrânia e atraiu alertas de seus aliados ocidentais.

soldado ucraniano observando o campo de conflito com binóculo multifunção. Reuters

Tanto a OTAN quanto Kiev saudaram o anúncio da Rússia da retirada, com o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky dizendo que “a redução das tropas em nossa fronteira reduz proporcionalmente a tensão”.

Uma autoridade da OTAN disse que qualquer “desaceleração da Rússia” seria importante, acrescentando: “A OTAN permanece vigilante e continuaremos monitorando de perto o aumento militar injustificado da Rússia na Ucrânia e em seus arredores”.

Sergei Malgavko/TASS

Os Estados Unidos disseram que estão “procurando uma ação” quanto à retirada das tropas.

Horas depois do anúncio do fim dos exercícios, o presidente russo Vladimir Putin disse que Zelensky era bem-vindo a Moscou a qualquer momento para discutir as relações bilaterais, mas que o líder ucraniano deveria discutir o aumento da luta com líderes separatistas.

A Rússia disse que enviou dezenas de milhares de soldados para o sul e oeste do país e para a Crimeia, que Moscou anexou da Ucrânia em 2014, para uma série de exercícios militares. Também intensificou os exercícios militares no Mar Negro no início desta semana, com mais de 20 navios de guerra russos participando de exercícios conjuntos com caças da Força Aérea.

Autoridades ocidentais disseram que cerca de 100.000 soldados russos foram destacados para os exercícios, que Shoigu disse ser uma resposta às ações “ameaçadoras” da Otan.

TASS, The Moscow Times, via Redação Área Militar


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

AGORA!