HomeOTANRússia promoverá novas mudanças que visam reduzir expansão da OTAN e do...

Rússia promoverá novas mudanças que visam reduzir expansão da OTAN e do Ocidente coletivo, afirma o General Gerasimov

As novas mudanças na Rússia incluirão dois novos distritos militares: Moscou e Leningrado

Siga

As reformas militares anunciadas recentemente pela Rússia são uma resposta à provável expansão da OTAN e ao “ocidente coletivo” usando a Ucrânia em uma guerra híbrida contra Moscou, disse o novo chefe da campanha militar da Rússia na Ucrânia .

Desde o anúncio de uma grande reforma no mês passado, os militares russos disseram na semana passada que implementariam grandes mudanças em suas Forças Armadas entre 2023-26.

Em seus primeiros comentários públicos desde sua nomeação como principal comandante da Rússia na Ucrânia no início de janeiro, o general Valery Gerasimov disse que as reformas foram impulsionadas por eventos que se seguiram à invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro de 2022.

“Hoje, as novas ameaças são as aspirações da OTAN de se expandir às custas da Finlândia e da Suécia, bem como o uso da Ucrânia como ferramenta de guerra híbrida contra nosso país”, disse ele.

“A Rússia moderna ainda não conheceu tal nível e intensidade de operações militares”, disse Gerasimov em entrevista ao jornal Argumenti i Fakty na segunda-feira.

Alegando que as Forças Armadas Russas “são agora combatidas por praticamente todo o Ocidente coletivo”, Gerasimov listou as reformas que seu superior, o ministro da Defesa, Sergei Shoigu, delineou na terça-feira passada.

Isso inclui adicionar um corpo de exército à república da Carélia, no norte da Rússia; voltando à prática da era soviética de ter dois distritos militares – Moscou e Leningrado – no noroeste da Rússia; e a colocação de três divisões de fuzis motorizados nas regiões de Kherson e Zaporizhzhia, no sul da Ucrânia, que Moscou alegou ter anexado ilegalmente no outono passado.

“O principal objetivo deste trabalho é garantir a proteção garantida da soberania e integridade territorial de nosso país”, disse Gerasimov.

O chefe do Estado-Maior do Exército, Gerasimov, foi colocado no comando das forças russas na Ucrânia em 11 de janeiro, substituindo seu antecessor, que havia supervisionado uma campanha de ataques com drones e mísseis contra a infraestrutura ucraniana e a retirada da cidade de Kherson, no sul.

A Rússia justificou repetidamente sua guerra contra a Ucrânia, alegando que busca combater uma ameaça existencial do bloco militar liderado pelos Estados Unidos, a OTAN.

Siga
Patrocinado por Google

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta

Quero receber notícias:

ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR 

CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!