HomeEUAShadow Warriors: A busca da tecnologia de vigilância de última geração

Shadow Warriors: A busca da tecnologia de vigilância de última geração

Câmeras de vigilância e reconhecimento facial são usados para monitorar espaços públicos e privados e para identificar pessoas. A eficácia dessa tecnologia é motivo de debate, mas, no entanto, está se tornando mais difundida e invasiva.

O Comando de Operações Especiais dos EUA (USSOCOM) e a Atividade de Projetos de Pesquisa Avançada de Inteligência estão buscando novas tecnologias para identificar e rastrear ameaças.

Shadow Warriors Pursuing Next-Gen Surveillance Tech

Os comandos contam com esses tipos de recursos ao atacar grupos terroristas e realizar outras missões críticas.

“A Intel impulsiona as operações”, disse o comandante do SOCOM, general Richard Clarke, em uma audiência recente do Comitê de Serviços Armados do Senado, o responsável por auditar e conceder desenvolvimento militar aos EUA.

“Para podermos competir com mais eficácia no futuro, temos que modernizar nosso ataque de precisão e Inteligência, Vigilância e Reconhecimento – Intelligence, Surveillance and Reconnaissance (ISR), para que os operadores especiais possam ver e sentir rapidamente o campo de batalha em que podem estar lutando”.

Comunicações criptografadas e capacidades de guerra eletrônica também são essenciais para proteger a força, observou ele.

O escritório executivo do programa da SOCOM para reconhecimento especial é responsável por buscar esses tipos de tecnologias.

A missão do escritório é liderar a aquisição rápida e focada de sensores de última geração e sistemas associados de comando e controle, colocação, recuperação e comunicação especializada em todos os domínios para permitir a consciência situacional total para as Forças de Operações Especiais.

Seu portfólio de tecnologia abrange coleta técnica e comunicação para incluir marcação, rastreamento e localização de forças hostis; rastreamento de força azul; sistemas de vídeo tático para reconhecimento, vigilância e aquisição de alvos; e kits de aconselhamento e assistência remotos.

Também inclui sistemas integrados de sensores aéreos, marítimos e terrestres; processamento, exploração e disseminação de inteligência de sinais; exploração de sites sensíveis com recursos de análise biométrica, forense e de inteligência; e alavancagem de tecnologias nacionais baseadas no espaço, sendo conceituado como o Programa Shadow Warriors, os Guerreiros das Sombras.

A Agência Central de Inteligência (CIA) pode usar dispositivos do dia a dia – seja do telefone no bolso à televisão no quarto – para espionar pessoas em casa e no exterior usando ferramentas e softwares sofisticados, inclusive a National Security Agency (NSA) possuía o programa PRISM denunciado pelo desertor Edward Snowden.

As três principais prioridades do SOCOM para o desenvolvimento de tecnologia são sensores de solo autônomos avançados, sistemas táticos de frequência de rádio flexíveis e plataformas autônomas colaborativas.

Army Reveals Afghan Biometric ID Plan; Millions Scanned, Carded by May |  WIRED

A tecnologia pode ajudar os comandos a reunir inteligência crítica sem ter que colocar “botas no chão” em áreas perigosas e locais remotos, é a guerra de informação. Eles também podem facilitar o aconselhamento de parceiros estrangeiros sem que as Forças de Operações Especiais fique “ombro a ombro” com eles nas linhas de frente.

Para reforçar as comunicações, pequenos sistemas táticos devem se tornar mais flexíveis não apenas por meio de rádios definidos por software, mas também com antenas ágeis de frequência e modularidade em plataformas e domínios, por exemplo, o SOCOM usa rádios para transmitir imagens, bem como comunicações de voz e texto.

USSOCOM Seeks Body Worn Sensors - Soldier Systems Daily

“Hoje, você tem um operador que se uniu cara a cara com um sistema aéreo não tripulado, e isso o tira completamente da luta mortal enquanto ele manobra o dispositivo” ativo, disse James Smith, executivo de aquisições da SOCOM.

O Comando de Operações Especiais tem grandes esperanças de que a inteligência artificial e os recursos de aprendizado de máquina ajudem a reduzir os requisitos de mão de obra para a implantação de plataformas robóticas.

Programs

National Defense Magazine, Gov Tech, via Redação Área Militar

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!