HomeÚLTIMASU.S. Navy empregará armas a laser embarcadas contra drones no Golfo Pérsico

U.S. Navy empregará armas a laser embarcadas contra drones no Golfo Pérsico

A Marinha dos EUA está trabalhando em empregar armas a laser embarcadas em seus navios qque estarão ativos no Oriente Médio para neutralizar um aumento significativo na implantação e uso de veículos aéreos não tripulados (UAVs) pelo Irã na região.

No início de dezembro do ano passado, o USS Portland da Marinha dos EUA testou uma arma a laser com sucesso, disparando em um alvo flutuante no Oriente Médio, anunciou a Marinha dos EUA em 15 de dezembro de 2021.

Os EUA alegaram que o sistema de armas a laser, visto como o “mais poderoso” a ser implantado em uma embarcação operacional, pode ser usado contra drones armados operados pelos rebeldes houthis do Iêmen no Mar Vermelho.

A arma, oficialmente chamada de Laser Weapon System Demonstrator (LWSD) Mk2 Mod 0, foi recebida pelo USS Portland no final de 2019 (noticiado pela Orbis Defense em primeira mão em língua portuguesa). Foi testada pela primeira vez pela embarcação em maio de 2020 para abater um pequeno drone no Oceano Pacífico.

Em 14 de dezembro, o USS Portland testou o LWSD no alvo no Golfo de Aden, que separa a África Oriental da Península Arábica.

O LWSD [Laser Weapon System Demonstrator] é considerado uma continuação da próxima geração do Laser Weapon System (LaWS) que flutua na base de teste USS Ponce (AFSB (I)-15) testada por três anos enquanto operava no Oriente Médio.

O LWSD Mk 2 Mod 0 foi desenvolvido pela Northrop Grumman para a Marinha dos EUA como parte do programa Solid-State Laser Technology Maturation (SSL-TM) e é uma arma a laser da classe de 150 quilowatts de potência.

De acordo com vários relatos da mídia, os houthis colocaram em operação embarcações de pequeno porte não tripuladas nas águas que podem ser operados remotamente e podem ser enviados para a localização do alvo antes de detonar funcionando como perfeitos drones navais de superfície.

Em 2018, autoridades dos Emirados Árabes Unidos compartilharam imagens de vídeo de um barco drone alegando que equipamentos iranianos foram usados ​​no sistema de orientação do barco. Um chapéu também era visível no fundo de uma foto exibindo o símbolo da Guarda Revolucionária paramilitar do Irã. No entanto, o Irã rejeitou as acusações.

Armas a Laser; um Game Changer?

As armas a laser estão ganhando enorme importância, especialmente depois que a ‘ameaça de drones’ global aumentou e pode mudar o curso da batalha, como visto durante a guerra Armênia-Azerbaijão.

Os lasers fornecem a enorme vantagem de velocidade, discrição, precisão e também um “revista virtualmente infinito”. Eles também provam ser mais econômicos devido ao seu baixo ‘custo por disparo’.

Embora as armas a laser não tenham o efeito de “retrocesso cinético”, mesmo um raio laser fraco pode interromper os mísseis hostis com grande precisão. Poderosas armas a laser podem dizimar ainda mais as barbatanas de controle de vôo de um míssil e também podem acionar termicamente suas ogivas.

Ter armas a laser oferece a qualquer exército a conveniência de não ter que transportar enormes quantidades de munição. Como a energia feroz das armas a laser vem diretamente das fontes de energia dos sistemas, como geradores ou baterias, não há necessidade de transportar munições para locais sensíveis a ataques.

Isso também reduz a carga, resultando em menos necessidade de equipamentos e movimento mais furtivo de tropas.

Essas armas de energia também são necessárias para fornecer uma camada de defesa mais próxima, crucial para a penetração de bombardeiros furtivos, como o B-2 ou o próximo B-21, nos espaços aéreos inimigos.

Atualmente, o B-2 conta com sua furtividade para entrar nas zonas de defesa do inimigo, mas não possui os sistemas de defesa necessários contra interceptadores de mísseis que podem derrubar o bombardeiro assim que for detectado no radar.

Se armas a laser forem usadas em números consideráveis, a situação atual em que caças furtivos equipados com mísseis além do alcance visual são favorecidos pode mudar. Isso ocorre porque muitos mísseis são empregados para matar enquanto, com armas a laser, dificilmente se pode desviar de um feixe de laser devido à sua alta velocidade e precisão.

Com informações da U.S. Navy, U.S. Navy Fifth Fleet, U.S. Central Command (CENTCOM) France Inter, The Eurasian Times, via redação Orbis Defense Europe/Genebra.

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

Deixe uma resposta


RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS



ENTRE EM NOSSO CANAL NO TELEGRAM



Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas da área militar destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade. Siga nosso Twitter https://twitter.com/areamilitarof
ARTIGOS RELACIONADOS

FAÇA UM PIX E AJUDE O ÁREA MILITAR CONTRA A CENSURA DO YT

OU USE A CHAVE-PIX:  canalareamilitarof@gmail.com

AGORA!