Ucrânia – “De Kiev a Lisboa”: Comunidades Ucranianas apelam à Europa para apoiar a Ucrânia

As comunidades ucranianas na Europa exortam os eleitores europeus a votarem em partidos pró-ucranianos nas próximas eleições para o Parlamento Europeu, que terão lugar de 6 a 9 de junho.

Pavlo Sadokha, vice-presidente do UWC e presidente da União dos Ucranianos em Portugal, dirigiu-se à sociedade portuguesa, à publicação local Expresso relatórios.

“Queridos portugueses! … Após a opressão nacional durante a ocupação soviética da Ucrânia, que destruiu milhões de vidas, muitos ucranianos aprenderam a respeitar a sua própria história, língua, cultura e também a respeitar os outros”, escreve Sadokha.

Infelizmente, a Ucrânia enfrenta um mundo diferente, afirma o vice-presidente do UWC. “Um mundo de líderes agressivos que querem regressar ao passado totalitário, chantageando os países independentes com uma nova guerra mundial ou uma catástrofe nuclear. Mas nunca voltaremos a esse passado. Fizemos a nossa escolha e todos os dias pagamos um preço muito elevado para enfrentar a agressão russa, o que também conseguimos com a sua ajuda”, diz o comunicado.

Dividir a Europa unida é a única forma de Putin subjugar a Ucrânia e depois conquistar outros países, sublinha Sadokha. “Putin não tem recursos ilimitados para continuar a guerra. Sua maior força não está nas armas ou no número de soldados. Ele continua a comprar agentes de influência ou mesmo partidos políticos dentro da UE. A sua principal força é a propaganda, a corrupção e o populismo. … Putin tem mais medo de uma Europa democrática unida, de países livres”, diz o comunicado.

No Dia da Europa, a comunidade ucraniana pede aos portugueses que votem na Ucrânia nas próximas eleições, o que defende os valores europeus face ao fascismo totalitário da Rússia de Putin. “Faça a sua escolha a favor do guardião da paz, do mundo livre e da Europa unida: de Kiev a Lisboa!” a declaração conclui.

Ao mesmo tempo, Oles Horodetskyy, presidente da Associação Cristã de Ucranianos e líder da comunidade ucraniana em Roma, em uma entrevista com KYIV24 ao vivo, disse que este ano duas mulheres ucranianas concorrem às eleições para o Parlamento Europeu em Itália. Estes são ucranianos jornalista Nataliya Kudryk e a ativista Marina Sorina de Verona.

“Talvez pela primeira vez na história, as mulheres ucranianas são candidatas ao Parlamento Europeu. E nós os apoiaremos”, disse Horodetskyy.

Capa: Shutterstock; Manoel de Almeida

Patrocinado por Google
Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS