Ucrânia – Líderes europeus ponderam enviar tropas para a Ucrânia

Os líderes dos países europeus discutiram a possibilidade de enviar as suas forças terrestres para a Ucrânia para ajudar na luta contra os russos, informou o presidente francês, Emmanuel Macron, após a conclusão de uma cimeira informal em Paris em apoio à Ucrânia. de acordo com Reuters.

“Nós discutimos isso. Não há consenso nesta fase… para enviar tropas para o terreno. Nada deve ser excluído. Faremos tudo o que for necessário para que a Rússia não ganhe”, enfatizou Macron.

Atualmente, os países da UE não desejam entrar numa guerra com a Rússia e esforçam-se por aderir ao princípio da contenção da escalada. Contudo, os parceiros da Ucrânia prometem fazer tudo para evitar que a Rússia prevaleça.

O presidente francês afirmou também que os parceiros ocidentais formaram uma coligação para fornecer à Ucrânia armamento de longo alcance. “Seria criada uma nova coligação para fornecer à Ucrânia mísseis e bombas de médio e longo alcance para realizar ataques profundos. Estamos convencidos de que a derrota da Rússia é necessária para a segurança e a estabilidade na Europa”, enfatizou Macron.

Macron também apelou aos países da UE para produzirem mais munições. “Nos próximos dez dias, pretendemos colocar todos estes esforços na mesa de negociações porque abordámos muitos países europeus e não europeus que têm munições à sua disposição”, afirmou o Presidente de França.

Macron sublinhou que os países da UE compreendem que a Rússia é uma ameaça a longo prazo para a Europa, pelo que a agressão da Rússia contra os países da NATO num futuro próximo é inteiramente real. “Mais ou menos todos os países representados nesta mesa disseram. . . que o consenso comum era que dentro de alguns anos deveríamos estar preparados para que a Rússia atacasse estes países”, disse Macron.

O Presidente da França acrescentou que ninguém na Europa quer entrar em guerra com a Rússia, pelo que os países da UE farão tudo para conter a escalada, nomeadamente reforçando o apoio à Ucrânia.

Atualmente, 15 países da UE estão prontos para apoiar a iniciativa checa e comprar munições para a Ucrânia fora da Europa, a fim de prestar mais assistência aos militares ucranianos, anunciado O primeiro-ministro tcheco, Petr Fiala, após a conferência.

“A iniciativa checa conta com forte apoio de vários países. Este é um sinal muito forte para a Rússia”, disse Fiala.

Além disso, o Presidente polaco Duda expressou esperança de que, num futuro próximo, os parceiros possam fornecer conjuntamente à Ucrânia uma quantidade significativa de munições. “Isso é muito importante agora. É disto que a Ucrânia realmente precisa”, afirmou Andrzej Duda.

Uma cimeira informal para apoiar a Ucrânia teve lugar em Paris em 26 de Fevereiro, por iniciativa da França. A reunião contou com a presença do chanceler alemão Olaf Scholz, do presidente polaco Andrzej Duda e de primeiros-ministros de cerca de 20 países da UE. Representantes dos Estados Unidos e do Reino Unido também estiveram presentes.

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading