Ucrânia – Rússia anuncia exercícios nucleares, surge reação global

Os planos da Rússia para realizar exercícios envolvendo o uso de armas nucleares tácticas são outra prova do comportamento irresponsável do Kremlin e do seu desejo de uma nova escalada disse o porta-voz da UE Peter Stano de acordo com para Ukrinform.

“Pedimos à Rússia que interrompa esta escalada, retórica e comportamento irresponsáveis, para parar a agressão contra a Ucrânia, o que é uma violação grosseira do direito internacional e dos próprios compromissos internacionais da Rússia”, disse Stano.

O Ministério da Defesa russo anunciou em 6 de maio que os exercícios provavelmente seriam realizados “num futuro próximo” sob instruções de Putin. “Os exercícios visam apoiar a prontidão do pessoal e do equipamento das unidades de armas nucleares não estratégicas para responder e garantir incondicionalmente a integridade territorial e a soberania do Estado russo em resposta a declarações provocativas e ameaças de certos funcionários ocidentais dirigidas ao Federação Russa”, dizia o comunicado.

O secretário de imprensa de Putin, Dmitry Peskov, confirmou que os exercícios foram provocados por recentes declarações de franceses Presidente Emmanuel Macron e os estrangeiros britânicos Ministro David Cameron, bem como alguns “americanos”. Presumivelmente, isto refere-se ao facto de Londres permitir que as Forças Armadas Ucranianas usassem as suas armas para atacar alvos em território russo.

Se a Rússia quiser proteger as suas tropas de serem atingidas por armas fabricadas no Ocidente, deveria simplesmente retirá-las da Ucrânia, disse a Casa Branca, acrescentando que não vê quaisquer medidas reais da Rússia em relação ao uso de armas nucleares.

“Se Putin e as autoridades russas estão preocupadas com a possibilidade de as suas tropas na Ucrânia poderem ser atingidas por armas fabricadas noutros países, a maneira mais fácil de evitar isso é simplesmente retirar as suas tropas. Para o líder de uma grande potência nuclear, é simplesmente imprudente e irresponsável brandir arsenais nucleares e sugerir a sua utilização potencial. Obviamente, estamos observando isso de perto agora e monitoramos isso com muito cuidado antes.” disse John Kirby, coordenador do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, conforme relatado por Voz da América.

É digno de nota que a Ucrânia já utilizou armas de produção ocidental em Crimeia, mas a Rússia não fez quaisquer declarações sobre este assunto até à data. Com isto, a Rússia reconheceu inadvertidamente que a Crimeia é a Ucrânia, tal como outros territórios ocupados.

Patrocinado por Google
Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading