Ucrânia – Rússia pretende desestabilizar a Moldávia, diz chefe de inteligência

A Rússia preparou um plano para desestabilizar a situação na Moldávia, afirmou Alexandru Musteata, chefe do Serviço de Informação e Segurança, de acordo com para Reuters. O Kremlin pretende interferir nos assuntos internos do país, provocar protestos, influenciar futuras eleições presidenciais e perturbar os planos da Moldávia de aderir à União Europeia.

Em 2023, a inteligência moldava observou um nível recorde de atividade dos serviços de segurança russos e prevê um aumento nas operações de desestabilização da Rússia em 2024 e 2025.

Os serviços de inteligência russos também pretendem interferir nos processos eleitorais este ano. Temos informações de que estão a ser feitas tentativas para comprometer um referendo sobre a integração europeia, interferir nas eleições presidenciais, bem como desacreditar instituições governamentais e políticos que apoiam a adesão da Moldávia à União Europeia”, disse Musteata.

As relações entre a Moldávia e a Rússia deterioraram-se, uma vez que Chi?in?u aprovou um rumo pró-europeu e acusou Moscovo de tentar desestabilizar a situação, de acordo com Reuters. “A ex-presidente pró-Ocidente do estado soviético, Maia Sandu, denunciou a invasão da Ucrânia pela Rússia enquanto lidera a Moldávia no caminho para aderir à UE e à aliança de defesa NATO”, diz o texto.

A Rússia repetidamente ameaçado Moldávia pela sua assistência à Ucrânia. Anteriormente, Maia Sandu afirmou que se a Rússia capturasse Kiev “em três dias”, a Moldávia seria a próxima. Ao mesmo tempo, a vitória da Ucrânia na guerra com a Rússia permitiria à Moldávia resolver o conflito na Transnístria não reconhecida.

Capa: Reuters/Gleb Garanich

Patrocinado por Google

Deixe uma resposta

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS

Descubra mais sobre Área Militar

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading