USAF – Base Aérea de Whiteman demonstra prontidão durante Vigilância Espiritual > Força Aérea > Exibição de Artigos



Os 509º e 131º Bomb Wings encerraram a mais recente iteração do exercício Spirit Vigilance realizando um voo em massa de 12 Espírito B-2 bombardeiros furtivos, 15 de abril às Base Aérea de Whiteman.








Spirit Vigilance é um de uma série de exercícios de rotina realizados pelas bases de ataque globais da Força Aérea em toda a empresa, que se concentram no treinamento e na prontidão dos aviadores. Estes exercícios são regularmente planeados e conduzidos para avaliar e melhorar continuamente as capacidades de dissuasão dos EUA.

“Estou orgulhoso da dedicação demonstrada pelos nossos aviadores e civis em garantir o sucesso deste exercício”, disse Coronel Keith Butler, 509º comandante da Asa de Bomba. “Os exercícios são fundamentais para a nossa prontidão e uma ferramenta poderosa para demonstrar ao mundo que o B-2 é um elemento de dissuasão estratégico credível e confiável.”

Demonstrações visuais de poder podem servir como um lembrete aos potenciais adversários do poder aéreo esmagador que o B-2 pode exercer.

“Como a aeronave mais estratégica do mundo, o B-2 tem um efeito descomunal sobre Grande Competição de Poder,” disse Coronel Geoffrey Steeves, comandante do 509º Grupo de Operações. “As 509ª e 131ª Bomb Wings são encarregadas de entregar as armas mais poderosas do país, e o B-2 é a única aeronave do planeta que combina furtividade, carga útil e ataque de longo alcance.”

De acordo com o sargento-chefe. Frank Espinoza, gerente de armas de ala do 509º Grupo de Manutenção, exercícios como esse são valiosos para os aviadores e para a missão da ala.

“No geral, os exercícios centrados na geração rápida de poder aéreo desempenham um papel crucial no aumento da nossa prontidão, capacidade de resposta e eficácia, ao mesmo tempo que promovem a dissuasão, a garantia e a interoperabilidade entre as nações aliadas e parceiras”, disse Espinoza.





Embora o B-2 em si seja um poderoso dissuasor, Steeves enfatizou que as pessoas por trás dele são igualmente importantes para a missão.

“Nossos aviadores são responsáveis ??por tornar esta plataforma letal”, disse Steeves. “Além dos operadores encarregados de voar para o combate, nossa missão exige defensores para proteger a aeronave, médicos para manter nossa saúde e mantenedores para garantir que esta plataforma permaneça pronta para o combate. Nossos aviadores nos diferenciam de nossos adversários. Confiamos e os capacitamos para resolver problemas de forma criativa e garantir o sucesso da missão.”

À medida que a Força Aérea muda o seu foco para a Competição de Grandes Potências, a missão na Base Aérea de Whiteman desempenha um papel vital na estratégia de defesa do país.

“O bombardeiro stealth B-2 nunca foi tão relevante como agora”, disse Steeves. “Foi concebido no auge da Guerra Fria, mas colocado em prática ao mesmo tempo em que o Muro de Berlim desmoronou e a União Soviética entrou em colapso. Agora, mais de 30 anos depois, o B-2 cumpre a função para a qual foi criado: competição entre grandes potências.”

Os aviadores com as 509ª e 131ª Asas de Bomba validaram o papel do B-2 naquela competição durante a Vigilância Espiritual.

“O público americano e os nossos parceiros internacionais podem ter a certeza de que possuímos um poder aéreo incomparável para os apoiar”, disse Butler. “Além disso, dissuadimos efetivamente nossos concorrentes próximos, demonstrando consistentemente nossa capacidade de fornecer capacidades de ataque globais esmagadoras a qualquer hora e em qualquer lugar.”




Patrocinado por Google

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Área Militar
Área Militarhttp://areamilitarof.com
Análises, documentários e geopolíticas destinados à educação e proliferação de informações de alta qualidade.
ARTIGOS RELACIONADOS